Publicado 10 de Outubro de 2021 - 7h06

Por Estadão Conteúdo

Taison desembarcou em Porto Alegre no começo do abril sob enorme festa dos torcedores do Internacional. O jovem revelado pelo clube passou 11 anos no futebol europeu e veio como esperança de "dias melhores". Neste domingo, o camisa 10 joga pela primeira vez na frente dos torcedores e nele estão depositadas as fichas para a equipe superar a lanterna Chapecoense e seguir na briga pelo G-4. A partida no Beira-Rio, em Porto Alegre, começa 11 horas.

O camisa 10 foi desfalque no meio de semana, no empate sem gols com o Ceará, fora de casa. Ele apresentou sintomas gripais e ficou em Porto Alegre. Submetido a exames, testou negativo para covid-19 e voltou a trabalhar com o elenco. Vai matar a saudade de jogar sob o incentivo dos colorados.

"Sentimos falta do calor do torcedor colorado (nos jogos). Esperamos eles de braços abertos. Estou esperando há muito tempo, morrendo de saudade. Precisamos do apoio da torcida", não esconde sua ansiedade Taison.

Outro bastante empolgado por atuar pela primeira vez diante dos torcedores é o centroavante Yuri Alberto. O centroavante está tão feliz que promete fazer um gol para "ir para a galera".

"Estou muito ansioso com este jogo. Eu não joguei nenhum com a torcida aqui, tenho certeza que vamos muito motivados e tenho certeza que a torcida vai nos apoiar bastante", afirmou o artilheiro, capitão no empate sem gols com o Ceará na rodada passada.

"É uma motivação a mais que vamos ter dentro de campo, aquele empurrãozinho da torcida é sempre muito gratificante, e o meu sonho é fazer um gol e ir pra galera", revelou Yuri Alberto sem, no entanto, menosprezar a Chapecoense. "Eles vêm de um empate, vai ser um jogo muito importante, mas em casa, com torcida, é uma motivação muito grande pra nós e espero que possamos sair com os três pontos."

O técnico Diego Aguirre ainda contará com o retorno do zagueiro Vitor Cuesta, que cumpriu suspensão em Fortaleza. Ganhar da Chapecoense significa seguir firme na luta pelo G-4 e o Inter não admite tropeço em seus domínios.

LANTERNA EMPOLGADA - Mesmo na última colocação, com somente 12 pontos, a Chapecoense está empolgada para a visita ao Inter. O time catarinense vem de dois empates seguidos, contra São Paulo e o líder Atlético-MG e espera seguir complicando a vida dos rivais.

Longe da Arena Chapecó, porém, a equipe realizou 12 jogos, com o retrospecto de seis derrotas, cinco empates e apenas uma vitória (sobre o Red Bull Bragantino, por 2 a 1). Na última rodada, após o empate com o Atlético-MG, o técnico Pintado exigiu respeito aos seus atletas.

"Aqui temos um grupo de atletas que busca melhorar a nossa imagem. Para mim o empate teve sabor é de vitória. Uma vitória de um grupo que trabalha com um objetivo", explicou.

Para continuar brigando, o treinador terá problemas na escalação. O goleiro Keiler está suspenso e deve dar lugar a João Paulo, que não atua desde 10 de agosto, quando o time perdeu por 2 a 1 para o Grêmio, também em Porto Alegre.

Alan Santos e Anselmo Ramon, lesionados, também estão fora. O volante tem uma luxação no ombro esquerdo, enquanto o atacante tem uma lesão muscular no adutor da coxa esquerda. Em contrapartida, os meias Anderson Leite e Felipe Baxola, recuperados de lesão, estão novamente à disposição do treinador.

Escrito por:

Estadão Conteúdo