Publicado 09 de Outubro de 2021 - 23h10

Por Almir Leite

O Palmeiras não consegue mesmo se encontrar no Brasileirão. Neste sábado à noite, perdeu mais uma, desta vez para o Red Bull Bragantino, por 4 a 2, no Allianz Parque e sob os olhares de 8.884 torcedores. Continua em terceiro lugar, mas empacou nos 39 pontos e agora está a 14 do líder Atlético-MG. O time voltou a pecar por erros defensivos e novamente pagou caro. O Bragantino subiu para o quinto lugar, com 38.

A torcida do Palmeiras finalmente reencontrou o time. E estava entusiasmada. O grito de "Palmeiiiraaas" que no último ano e meio veio dos alto-falantes do Allianz Parque, na noite deste sábado ecoaram forte das arquibancadas. Inclusive depois que o time levou o primeiro gol. Mas depois do terceiro do Bragantino, também teve xingamento, críticas a Abel Ferreira e discussão entre um torcedor e o atacante Luiz Adriano, que estava no banco de reservas.

Os dois times começaram o jogo de maneira agressiva. O Palmeiras procurava jogar adiantado, sufocar a saída de bola do Bragantino e se impor. Mas o time visitante também tinha suas armas. Uma delas eram as bolas esticadas.

A primeira boa chance foi do Palmeiras, que numa cobrança de falta ensaiada acertou a trave em chute de Dudu. Pouco depois, porém, o Bragantino fez seu primeiro gol, em uma esticada de bola. Aderlan lançou do campo de defesa, Ytalo conseguiu se infiltrar no meio dos zagueiros, dominar e bater forte. No lance, um dos defeitos defensivos do Palmeiras mostrados nesta noite: jogadores em linha e dando espaço.

Ainda assim, o time da casa continuou buscando o empate e por algumas vezes só não conseguiu por culpa do goleiro Clayton. Para piorar, dois erros em saídas de bola, um atrás do outro, permitiram ao Braga aumentar rapidamente a vantagem. No primeiro, Danilo Barbosa perdeu a bola e na sequência da jogada Cuello chutou, a bola desviou no próprio volante e enganou Jailson. No outro, a partir do erro de passe de Kuscevic, improvisado na lateral direita, a bola chegou a Arthur, que não desperdiçou. O jogo tinha apenas 35 minutos.

"Começamos bem, em cima do Bragantino. Desatenção nossa e tomamos três gols. Isso não pode. Não sei o que aconteceu. Vamos ver o que fazer para melhorar. Não sei explicar", lamentou Dudu no intervalo.

Naquela altura, a situação só não estava pior porque o próprio Dudu havia feito o primeiro do Palmeiras aos 41 minutos, completando de cabeça excelente cruzamento de Kuscevic. E porque o Palmeiras não se entregou diante do revés.

Abel mexeu no time no intervalo, colocando Gabriel Veron no lugar de Wesley. Queria jogar mais aberto. O Palmeiras foi à luta. Mesmo diante de um adversário bem postado, pressionou bastante e uma das investidas Jorge sofreu pênalti ao pegar o rebote do goleiro em chute de Dudu. Raphael Veiga bateu e fez 3 a 2 com 16 minutos.

Não faltava disposição ao Palmeiras, embora um pouco confuso, pois, com a entrada de Luiz Adriano, o time ficou com muitos jogadores ofensivos, mas um buraco no meio-campo. E o Braga, mais preocupado em se fechar, não deixava de aproveitar os espaços. Assim, chegou ao quarto gol, quando Arthur recebeu na meia-luz e colocou sem chance para Jailson.

O Palmeiras seguiu martelando, rondando a área do adversário, colocou bola na trave, levou perigo a Clayton. Não faltou tentar, mas a eficiência do Bragantino prevaleceu.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 x 4 RED BULL BRAGANTINO

PALMEIRAS - Jailson; Kuscevic (Breno Lopes), Luan, Renan e Jorge (Scarpa); Danilo Barbosa (Luiz Adriano), Patrick de Paula e Raphael Veiga; Dudu, Rony (Deyverson) e Wesley (Gabriel Veron). Técnico:Abel Ferreira.

RED BULL BRAGANTINO - Clayton; Aderlan (Léo Ortiz), Fabrício Bruno, Natan e Luan Cândido; Jadsom, Eric Ramíres e Praxedes (Helinho); Arthur, Ytalo (Gonzalo) e Cuello (Realpe). Técnico: Maurício Barbieri.

GOLS - Ytalo, aos 12, Cuello, aos 33, Arthur, aos 35, e Dudu, aos 41 minutos do primeiro tempo. Raphael Veiga (pênalti), aos 16, e Arthur, aos 30 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Abel Ferreira, Aderlan, Gabriel Verón.

ÁRBITRO - Rafael Traci (SC).

RENDA - R$ 538.312,34.

PÚBLICO - 8.884 no total.

LOCAL - Allianz Parque, em São Paulo (SP).

Escrito por:

Almir Leite