Publicado 09 de Outubro de 2021 - 21h42

Por Matheus Andrade

O governo argentino anunciou nesta sexta, 1º, que vai eliminar as tarifas de exportação para as vendas externas da indústria automotiva, o que inclui veículos e peças. Em 2022, as empresas do setor pagarão direitos de exportação até o mesmo valor de 2020 ser alcançado, com as taxas atuais (4,5% e 3%). Depois do nível ser atingido, as companhias serão isentas pelas novas exportações, anunciou hoje o Ministério da Economia.

O Secretário de Política Tributária da Argentina, Roberto J. Arias, afirmou que "este ano será muito bom para a indústria, com um crescimento muito significativo das exportações, podendo até ultrapassar o recorde de 2019". Segundo ele, "existem projetos de investimento muito importantes em curso e estão sendo criados empregos de qualidade", escreveu em seu Twitter.

Segundo Arias, a tarifa zero para envios incrementais é um "esquema que promove as exportações ao mesmo tempo que salvaguarda a sustentabilidade fiscal". O secretário fez menção ainda à gestão anterior, quando, de acordo com ele, o governo de Maurício Macri implementou em 2018 uma alíquota de 7,5% para todas as exportações da indústria automotiva. "Uma medida tributária que reduziu a competitividade e gerou, entre outros fatores, uma contração do setor em 2019", escreveu Arias.

O anúncio da medida foi feito pelo secretário, em conjunto com o ministro da Economia do país, Martín Guzmán, e o chefe da pasta de Desenvolvimento Produtivo, Matías Kulfas. Segundo o governo, entre janeiro e agosto de 2021, foram exportadas 155.991 unidades, mais que o dobro do número dos primeiros oito meses de 2020.

Escrito por:

Matheus Andrade