Publicado 14 de Setembro de 2021 - 20h08

Por Lorenna Rodrigues e Idiana Tomazelli

O ministro da Economia, Paulo Guedes, elogiou a ida do ex-presidente do Banco Central Ilan Goldfajn para o cargo de diretor para o Departamento do Hemisfério Ocidental do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Ao comentar a escolha, Guedes disse lembrou a tentativa brasileira de emplacar um nome na presidência do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e disse que não pagou taxas devidas pelo Brasil ao organismo até hoje por conta do episódio em que o País foi "passado para trás".

No ano passado, o Brasil articulava com o governo do então presidente Donald Trump para indicar um brasileiro à presidência do banco, mas acabou sendo atropelado pela indicação de um norte-americano pelo cargo pelo governo dos EUA.

"Poderíamos ter presidente do BID, às vezes somos passados para trás. Também não paguei o BID até hoje, será o último a ser pago", disse, arrancando risadas da plateia em evento do BTG Pactual.

Escrito por:

Lorenna Rodrigues e Idiana Tomazelli