Publicado 12 de Setembro de 2021 - 11h26

Por Caio Sartori

A manifestação organizada pelo MBL, o Livres e o Vem Pra Rua (VPR) em Copacabana, na zona sul do Rio, começou a se concentrar às 10h deste domingo. No carro do VPR, um cartaz mostra o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula (PT) atrás das grades - e pede que nenhum deles seja eleito em 2022.

Apesar disso, os ambulantes vendem uma série de materiais com o rosto e o nome do petista, que divide espaço com bandeiras do Brasil, do movimento LGBTQIA+ e do Flamengo. Poucos manifestantes de partidos de esquerda, como PCdoB e PDT, estão no local, que ainda não encheu.

A manifestação de hoje se dá no mesmo ponto em que bolsonaristas costumam se concentrar na praia de Copacabana. Há cinco dias, apoiadores do presidente ocuparam a orla com bandeiras antidemocráticas, como ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Entre eles, estava Fabrício Queiroz, denunciado como operador das "rachadinhas" no gabinete do senador e ex-deputado estadual Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ). Queiroz prestou continência a um boneco de papelão do presidente do PTB, Roberto Jefferson.

Escrito por:

Caio Sartori