Publicado 11 de Setembro de 2021 - 20h42

Por Bruno Villas Bôas

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro informou nesta segunda-feira, 6, que os municípios fluminenses devem acompanhar durante 30 dias as pessoas vacinadas com dose do lote 202108113H da Coronavac, interditado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por ter sido fabricado em uma unidade chinesa que não passou pelo processo de inspeção da agência.

Segundo nota do governo estadual, a orientação faz parte de um informe técnico recebido nesta segunda-feira do Ministério da Saúde. O objetivo do acompanhamento é "avaliação de possíveis eventos adversos" da vacina. Até o momento, somente a prefeitura do Rio informou ter usado as doses do lote interditado pela Anvisa.

O documento orienta ainda manter o lote 202108113H, com 547.800 doses da Coronavac, em quarentena, na temperatura de 2 °C a 8 °C, até a conclusão da investigação pela Anvisa. "Os lotes já distribuídos e/ou aplicados estão sendo rastreados pelas equipes técnicas responsáveis e serão monitorados e controlados até definição final da Anvisa", informou a nota da secretaria.

O lote 202108113H recebido pelo Estado do Rio de Janeiro estava sendo distribuído aos municípios neste sábado e no domingo. Cidades da região metropolitana, Serrana, Médio Paraíba e Baixada Litorânea receberam as doses no sábado, antes do informativo da Anvisa. As doses seriam enviadas também a outros municípios fluminenses.

Escrito por:

Bruno Villas Bôas