Publicado 11 de Setembro de 2021 - 20h07

Por Matheus Andrade

O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, acenou hoje com a possibilidade de tornar obrigatória a vacinação contra a covid-19 no país. Em coletiva de imprensa, o premiê foi questionado se seu gabinete vai instituir a imunização compulsória, no que respondeu que sim, sem esticar a questão, segundo noticiou a agência Ansa.

A postura vem em meio a um clima de crescente tensão no país por causa dos movimentos antivacinas, com episódios de agressões a jornalistas, ameaças a médicos pró-imunização e membros do governo, além de protestos. Na semana passada, o subsecretário do Ministério da Saúde, Pierpaolo Sileri, já havia alertado que o governo começaria a discutir a obrigatoriedade caso a Itália não alcançasse 80% da população imunizada até 15 de setembro. Além disso Draghi foi questionado sobre a possibilidade de inocular a terceira dose de em pessoas com saúde frágil caso recebe autorização dos reguladores, no que também respondeu de forma afirmativa.

Já as três vacinas produzidas em Cuba contra a covid-19, que são massivamente usadas na ilha, serão apresentadas à Organização Mundial da Saúde (OMS) para qualificação, disseram cientistas e funcionários da nação caribenha, segundo a Associated Press. "Já que recebemos a autorização para o uso emergencial pela autoridade reguladora cubana, planejamos iniciar um intercâmbio com a OMS para seu reconhecimento", escreveu hoje Eduardo Martínez, presidente da BioCubafarma, conglomerado estatal produtor de medicamentos no país.

A empresa negou comentários da imprensa nos Estados Unidos que afirmam que a entidade internacional negou aprovação à Soberana 02, Soberana Plus e Adbala, os três imunizantes desenvolvidos pelo país. A BioCubafarma indicou nas redes sociais que há troca de informações com representantes da OMS desde a fase de desenvolvimento da vacina "e a mantém atualizada sobre os resultados". "Em breve teremos conversas sobre o processo de pré-qualificação", acrescentou.

Fonte: Associated Press

Escrito por:

Matheus Andrade