Publicado 11 de Setembro de 2021 - 14h22

Por Cícero Cotrim e Daniel Weterman

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado, 11, que o voto do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, contrário à aplicação da tese do "marco temporal" na demarcação de terras indígenas, resultaria no "fim do agronegócio" no Brasil caso seja acatado pela Suprema Corte.

"Se a proposta do ministro Fachin vingar, será proposta a demarcação de novas áreas indígenas que equivalem a uma região Sudeste toda. Ou seja, é o fim do agronegócio, simplesmente isso e nada mais do que isso", disse Bolsonaro, que recebeu a Medalha do Mérito Farroupilha, da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, em cerimônia durante a 44ª Expointer.

O presidente afirmou que o seu governo tem deixado o campo "completamente livre" e foi aplaudido ao lembrar da escolha da ministra Tereza Cristina para comandar a Agricultura. "Faz um trabalho excepcional, quero elogiá-la mas também dizer que, com a escolha de ministros pelo critério técnico e sem pressões políticas, todos ganharam com isso", disse.

Escrito por:

Cícero Cotrim e Daniel Weterman