Publicado 09 de Setembro de 2021 - 21h32

Por Eduardo Gayer e Daniel Galvão

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quinta-feira, 9, que, se o movimento dos caminhoneiros não acabar até este domingo, 12, o País terá problema de abastecimento.

Na transmissão semanal ao vivo nas redes sociais, Bolsonaro disse que a categoria fez "uma coisa fantástica ao ajudar nesse movimento". O presidente disse também que não influenciará na "vida" dos caminhoneiros por ser um chefe de Estado.

"Falaram que iriam manter o movimento até domingo, é um direito deles, que vão suspender depois de domingo, eu não influencio nessa área", afirmou. O presidente declarou também que os caminhoneiros realizaram os protestos por livre e espontânea vontade e gastando dinheiro do próprio bolso. "Deram um recado para todos nós, de todos os Poderes, que estamos aqui em Brasília, que nós devemos respeitar a Constituição", disse.

Mais cedo, após reunião com Bolsonaro e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, caminhoneiros indicaram que devem continuar mobilizados até serem recebidos pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Pacheco é pressionado pro caminhoneiros bolsonaristas a avaliar pedido de abertura de processo de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Escrito por:

Eduardo Gayer e Daniel Galvão