Publicado 09 de Setembro de 2021 - 11h22

Por Daniela Amorim

As famílias brasileiras gastaram 0,68% a mais com habitação em agosto, uma contribuição de 0,11 ponto porcentual para a taxa de 0,87% registrada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mês, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A energia elétrica subiu 1,10%, após já ter aumentado 7,88% em julho.

O resultado de agosto é consequência de reajustes tarifários em Vitória, Belém e São Paulo.

Em agosto, foi mantida em vigor a bandeira tarifária vermelha patamar 2, que adiciona R$ 9,492 a cada 100 kWh consumidos na conta de luz.

As famílias pagaram mais em agosto pelo gás encanado (2,70%) e pelo gás de botijão (2,40%). No gás encanado, houve reajustes tarifários em Curitiba e Rio de Janeiro.

A taxa de água e esgoto recuou 1,02% em agosto, em decorrência da mudança na metodologia de cobrança das tarifas em Belo Horizonte a partir de 1º de agosto. Por outro lado, houve reajustes no Recife (3,58%), Porto Alegre e Campo Grande.

Escrito por:

Daniela Amorim