Publicado 06 de Setembro de 2021 - 20h32

Por Pepita Ortega

A Polícia Federal cumpre nesta segunda-feira, 6, mandados de busca e apreensão contra o prefeito de Cerro Grande do Sul (RS), Gilmar João Alba, flagrado no último dia 26 levando R$ 505 mil em dinheiro vivo no Aeroporto de Congonhas. As ordens são cumpridas na casa de Alba, que é conhecido como 'Gringo', e na prefeitura da cidade de 12 mil habitantes a 117 quilômetros da capital Porto Alegre.

Os mandados foram expedidos pelo ministro Alexandre de Moraes a pedido da Procuradoria-Geral da República no âmbito do inquérito sobre os atos antidemocráticos previstos para o 7 de Setembro.

O 'Gringo' é dono da bagagem de mão em que a PF encontrou R$ 505 mil armazenado em caixas de papelão durante a inspeção por raio-x. De acordo com a corporação, ao ser abordado, o prefeito disse, inIcialmente, que não sabia o valor total transportado. Na sequência, teria dito que carregava R$ 1,4 milhão.

A apreensão acabou entrando na mira da CPI da Covid, que quer saber se o prefeito de Cerro Grande do Sul está envolvido no financiamento de manifestações antidemocráticas programadas para o feriado do dia 7 de setembro.

Na quarta-feira passada, 1º, a cúpula da comissão manifestou a intenção de comunicar o caso ao ministro Alexandre de Moraes, relator da investigação sobre os atos antidemocráticos marcados o feriado da Independência. Alba é aliado do presidente Jair Bolsonaro, que tem incentivado os atos, inclusive com ataques ao Supremo.

A Polícia Federal cumpre, desde a sexta-feira, 3, diferentes diligências no âmbito do inquérito sobre as manifestações violentas programadas para esta quarta-feira, 7. Como mostrou o Estadão, agentes prenderam neste domingo, 5, em Santa Catarina, o bolsonarista Márcio Giovani Nigue, conhecido como 'professor Marcinho'. Em transmissão ao vivo nas redes sociais, ele disse que há um empresário 'grande' que está oferecendo dinheiro pela 'cabeça' do ministro Alexandre de Moraes, 'vivo ou morto'.

No âmbito da mesma investigação, a PF capturou nesta sexta-feira, 3, o blogueiro bolsonarista Wellington Macedo de Souza. A corporação ainda busca cumprir uma ordem de prisão expedida contra o caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, o 'Zé Trovão'.

O inquérito em questão foi aberto pela Polícia Federal após o ministro Alexandre de Moraes atender um pedido da PGR. Na mesma decisão, dada no último dia 20, o magistrado ainda determinou realização de buscas contra o deputado federal bolsonarista Otoni de Paula (PSC-RJ), o cantor Sérgio Reis e mais oito pessoas, entre elas Zé Trovão e Gomes.

Escrito por:

Pepita Ortega