Publicado 21 de Agosto de 2021 - 14h39

Por André Marinho

A Pfizer e a BioNTech anunciaram, nesta segunda-feira, 16, que submeteram à Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos os dados que justificam a avaliação de uma terceira dose da vacina que desenvolvem em conjunto contra o coronavírus.

Segundo as empresas, os estudos também serão encaminhados à Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) e outras entidades regulatórias nas próximas semanas.

Nos testes, participantes que receberam a terceira dose entre oito e nove meses após a segunda tiveram desenvolvimento de anticorpos em nível "significativamente maior" que no regime de aplicação regular.

"Os dados que vimos até o momento sugerem que uma terceira dose de nossa vacina produz níveis de anticorpos que excedem significativamente aqueles observados após o esquema primário de duas doses", destacou o CEO da Pfizer, Albert Bourla.

Escrito por:

André Marinho