Publicado 21 de Agosto de 2021 - 10h09

Por Estadão Conteúdo

O bloco de centro-direita da chanceler Angela Merkel deu início à sua campanha oficial para as eleições alemãs de 26 de setembro em meio a uma preocupante queda nas avaliações e às crescentes críticas ao suposto sucessor de Merkel, Armin Laschet. Merkel, que lidera a Alemanha desde 2005, anunciou em 2018 que não tentaria um quinto mandato como chanceler.

Laschet deve falar em um comício neste sábado junto à chanceler, que praticamente não havia participado da campanha até agora. A reunião em Berlim ocorre em um momento em que pesquisas recentes mostram que o apoio ao bloco cai para 23% - deixando-o apenas alguns pontos à frente dos social-democratas de centro-esquerda e dos ambientalistas verdes.

As pesquisas também mostraram péssimos índices de popularidade pessoal para Laschet, governador do estado da Renânia do Norte-Vestfália, na Alemanha, e líder do partido da União Democrata Cristã de Merkel, mesmo com o rival social-democrata Olaf Scholz, vice-chanceler do governo de coalizão de Merkel, ganhando terreno.

Laschet é uma figura centrista nos moldes de Merkel, mas até agora não parece ter inspirado eleitores ou ter impressionado as pessoas com sua gestão das severas enchentes que atingiram seu estado no mês passado.

Escrito por:

Estadão Conteúdo