Publicado 20 de Agosto de 2021 - 22h10

Por Matheus Andrade

Autoridades de saúde da Colômbia autorizaram hoje a aplicação de uma terceira dose da vacina contra a covid-19 para pacientes imunossuprimidos, mas, por enquanto, descartaram a abertura do reforço para toda a população, segundo publicou a Associated Press.

O ministro da Saúde do país, Fernando Ruiz, assegurou em comunicado oficial que tomou a decisão com base em informação científica comprovada sobre a aplicação de uma dose adicional para pessoas com diferentes doenças que levam à imunossupressão, como transplantes de coração, rim, pâncreas, pulmão, intestino ou fígado, e aqueles com leucemia ou síndromes mielodisplásicas.

Os Estados Unidos aprovaram na quarta-feira uma terceira dose a partir de 20 de setembro, os sul-americanos Chile e Uruguai começaram recentemente a vacinar sua população com uma terceira injeção.

Enquanto isso, a Argentina receberá uma doação de 400 mil vacinas da AstraZeneca vindas Espanha, na tentativa de acelerar a imunização total da população, também de acordo com a Associated Press. O chefe do gabinete, Santiago Cafiero, disse a repórteres hoje que a ministra da Saúde, Carla Vizzotti "terminou de administrar uma doação do governo espanhol" com aquele volume de vacinas para impulsionar a campanha de imunização durante o mês de agosto.

Escrito por:

Matheus Andrade