Publicado 20 de Agosto de 2021 - 14h59

Por Estadão Conteúdo

O presidente da Federação Venezuelana de Futebol, Jorge Giménez, anunciou, nesta sexta-feira, que o treinador português José Peseiro pediu demissão da seleção do país da América do Sul. Ele deixou o cargo após um ano e seis meses alegando não receber salários há cerca de um ano.

"No dia de ontem [quinta-feira] recebemos uma carta de José Peseiro para rescindir o contrato. Falamos com ele e entendemos o seu ponto de vista. Pediu-nos tempo para analisar, mas depois ligou-nos para confirmar a sua saída", comunicou Giménez.

Ele afirmou que Peseiro, de 61 anos, havia pedido um tempo para refletir, e depois ratificou sua renúncia "não tanto por ele, mas por sua comissão técnica.

"Não queríamos que este fosse o fim, mas devemos encarar o que aconteceu e o que virá. Pedimos ao país que confie em nós, pois as suas preocupações são as nossas. Melhores tempos virão, agora é hora de colocar a casa em ordem", disse o presidente da federação que rege o futebol venezuelano.

Giménez também explicou que o contrato do treinador, feito pela gestão anterior da FVF, indicou que o técnico só poderia receber salários na sua conta em euros da federação, mas que não está ativo no momento porque ainda está no processo de remoção das assinaturas anteriores e obtenção do novo certificado.

"Ao treinador se deve um ano de salário, por isso não recebeu quase nada da sua gestão", admitiu o dirigente. Da mesma forma, o presidente da FVF indicou que a nova gestão

enfrentou uma série de problemas e compromissos financeiros que não foram cumpridos. "A premiação da seleção sub-20 ainda não foi paga", mencionou.

Ele expressou que Peseiro tem motivos válidos para deixar o cargo "e é muito grato" por seu trabalho. "O professor deu de corpo e alma tudo o que havia em seu mãos", resumiu.

José Peseiro foi contratado como técnico da Venezuela em fevereiro de 2020, preenchendo a vaga do venezuelano Rafael Dudamel, que havia pedido demissão para comandar o Atlético-MG.

O português estreou apenas em 2021 e comandou a equipe em dez jogos, com somente uma vitória neste período.

Nesta semana, o agora ex-técnico da Venezuelana divulgou a convocação prévia para jogos contra Argentina, Peru e Paraguai em setembro pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022. Ainda não existe um nome para substituir o treinador português.

Escrito por:

Estadão Conteúdo