Publicado 20 de Agosto de 2021 - 12h54

Por Pedro Venceslau

No momento em que o governador João Doria disputa prévias no PSDB para ser candidato à Presidência em 2022, o ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia (sem partido), assumiu nesta sexta-feira, 20, o cargo de Secretário de Projetos e Ações Estratégicas de São Paulo em uma cerimônia formatada para ser uma demonstração de força do tucano.

Em seu discurso, Maia disse que é "natural" que o PSDB tenha candidato ao Palácio do Planalto, declarou apoio a Doria e defendeu que o paulista seja o representante da terceira via na disputa. "Não teremos cinco caminhos (em 2022). Teremos um caminho. Está na hora de fortalecer um projeto no nosso campo. Minha sinalização política está clara", afirmou o deputado fluminense.

Maia disse, ainda, que além de Doria também considera natural a candidatura de Ciro Gomes (PDT). "Fora isso corremos o risco de deixar Bolsonaro chegar ao 2° turno", afirmou. Quando questionado se ele estaria na chapa do tucano no ano que vem e se pretende entrar no PSDB, o ex-presidente da Câmara afirmou que pretende se candidatar a deputado federal pelo Rio de Janeiro, onde seu projeto político está "vinculado" ao do prefeito Eduardo Paes.

Para dar peso ao evento de posse, Doria convocou seu secretariado e convidou o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, que estava na plateia. Ex-ministro da Fazenda de Michel Temer, Henrique Meirelles (PSD) fez um discurso no qual enalteceu o papel de Maia como presidente da Câmara e elogiou o "estilo Doria de governar".

O vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB), que deve ser candidato ao governo paulista no ano que vem, também discursou. "Já estamos ganhando esse jogo. Com Rodrigo Maia vamos ganhar de goleada", afirmou.

Além do caráter administrativo da função, Maia, adversário de Jair Bolsonaro, assim como Doria, vai ajudar na interlocução do governador de São Paulo com políticos de outros Estados.

Escrito por:

Pedro Venceslau