Publicado 20 de Agosto de 2021 - 11h09

Por Estadão Conteúdo

A Chapecoense não quer entrar para a história como o time que mais demorou para ganhar o primeiro jogo na elite do Campeonato Brasileiro. Mas a missão não é nada fácil. Em 2019, o Avaí conquistou a primeira vitória na 17.ª rodada. A equipe de Chapecó (SC) já igualou a marca e, para não quebrar o recorde, precisa ganhar do Atlético Goianiense, neste sábado, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia.

O jejum de vitórias fez a Chapecoense ficar em situação delicada no Brasileirão. Na lanterna, com apenas cinco pontos, o time está a 12 do Cuiabá, primeiro fora da zona de rebaixamento. "Estamos empenhados para a conquista do objetivo, que é a manutenção da Chapecoense. Precisamos de uma sequência de bons resultados que nos ajudem a sair dessa situação", disse o volante Alan Santos.

Em relação ao time que empatou com o América-MG por 1 a 1, na última segunda-feira, o técnico Pintado deve realizar duas mudanças. Recuperado de contusão, o zagueiro Joilson volta após oito meses no lugar de Kadu, expulso. No ataque, Bruno Silva pode aparecer no lugar de Geuvânio.

Substituído ainda no primeiro tempo do jogo contra o América-MG, o meia Denner era dúvida, mas se recuperou a tempo e foi relacionado pelo treinador.

A provável Chapecoense é: Keiller; Matheus Ribeiro, Jordan, Joilson e Busanello; Alan Santos, Anderson Leite e Denner; Bruno Silva, Anselmo Ramon e Fernandinho.

Escrito por:

Estadão Conteúdo