Publicado 20 de Agosto de 2021 - 9h59

Por Estadão Conteúdo

Após mais de sete anos no Bayer Leverkusen, o lateral-esquerdo Wendell está de casa nova. O jogador brasileiro assinou contrato com o Porto e defenderá o clube português por quatro temporadas. "Estou extremamente feliz pela oportunidade de jogar pelo Porto, um dos maiores e mais tradicionais clubes da Europa. Além disso, o Porto sempre acompanhou o meu trabalho e valorizou tudo o que vinha fazendo na minha carreira", afirmou.

"Eu nunca escondi que o meu objetivo era voltar a disputar a Champions League (Liga dos Campeões da Europa) e brigar por uma vaga na seleção brasileira. Estou muito motivado, totalmente preparado e não vejo a hora de entrar em campo com essa camisa", disse o jogador de 28 anos, que defendeu o Grêmio em 2013 e 2014 antes de se transferir para o futebol europeu.

Em setembro de 2016, devido a uma lesão de Marcelo, do Real Madrid, Wendell teve uma chance na seleção brasileira. Ele foi convocado pelo técnico Tite para os jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 e ficou no banco de reservas - Filipe Luís foi o titular - nas vitórias contra Bolívia e Venezuela.

Pai de Julia e Joaquim, a transferência de Wendell ao Porto coincidiu com o nascimento de seu terceiro filho. A pequena Vitória chegou ao mundo na última terça-feira. "Estou vivendo um momento maravilhoso. Nesta semana, nasceu a nossa pequena Vitória e, agora, a gente fechou com o Porto. Tudo está caminhando bem e eu estou muito feliz", vibrou.

Com 250 jogos, oito gols e 15 assistências, Wendell deixa o Bayer Leverkusen como o estrangeiro com mais partidas pelo clube alemão, à frente de nomes como o romeno Loan Lupescu (234) e o suíço Tranquillo Barnetta (229).

"Foram mais de sete anos defendendo o Leverkusen e sou eternamente grato por tudo o que vivi no clube e na Alemanha. O país me acolheu de uma forma maravilhosa e eu levarei todos os funcionários, torcedores e ex-companheiros em meu coração. Amadureci como homem e como pessoa. Deixo muitos amigos por la e serei um eterno torcedor do clube", concluiu.

Escrito por:

Estadão Conteúdo