Publicado 20 de Agosto de 2021 - 9h49

Por Caio Sartori

Preocupado com o avanço da variante Delta na cidade, o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), afirmou na manhã desta sexta-feira, 20, que pode retomar medidas mais restritivas se os números de casos graves e de mortes por covid-19 aumentarem. A capital fluminense registrou aumento de contaminados com a doença pela segunda semana seguida.

"A gente tem que se tocar que a coisa está quente no Rio, especialmente no Rio (capital). Essa variante nova começou pela cidade do Rio. Não podemos permitir que os casos se agravem e terminem em óbitos", disse na apresentação do boletim epidemiológico. "Nosso apelo aos cariocas: havendo aumento de agravamentos, podemos voltar a tomar novas medidas restritivas."

A Delta é apontada como uma variante ainda mais contagiosa por estudos recentes. Apesar de o aumento de casos ainda não ter se convertido num crescimento no número de mortes, o grau elevado de infecção preocupa as autoridades.

O Rio está concluindo nesta semana a aplicação da primeira dose das vacinas em adultos e começa na semana que vem a vacinar adolescentes. Na segunda-feira, dia 23, a prefeitura deve fazer um anúncio sobre a terceira dose para idosos e, talvez, sobre a antecipação da segunda dose da Pfizer - o que é tido como mais difícil.

Assim como o governo de São Paulo, Paes afirmou que vai entrar no Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir o envio de remessas de vacinas por parte do Ministério da Saúde. No último mês, o prefeito e o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, reclamaram mais de uma vez sobre atrasos no envio, que chegaram a paralisar o calendário carioca.

Escrito por:

Caio Sartori