Publicado 18 de Agosto de 2021 - 20h00

Por Matheus Andrade

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos anunciou nesta sexta-feira, 13, a imposição de sanções a dois indivíduos e uma organização cubana envolvidos na repressão de recentes manifestações no país. É a terceira rodada de restrições desde que os protestos começaram, no dia 11 de julho. Em comunicado, a administração afirma que continua "a visar agressivamente as pessoas em relação às ações para reprimir protestos pacíficos e pró-democráticos em Cuba".

Como efeito, o bloqueio de bens, e a proibição de realizarem transações com indivíduos e entidades sob jurisdição dos EUA. Dentre as restrições, "a realização de qualquer contribuição ou fornecimento de fundos, bens ou serviços por, para, ou em benefício de qualquer pessoa bloqueada", afirma o Tesouro. Os alvos foram dois integrantes do Ministério do Interior cubano e a Tropa de Prevenção do governo.

Em seu Twitter, o secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken, escreveu que o país impôs sanções "às unidades de segurança interna do Partido Comunista Cubano envolvidas na repressão do regime a manifestantes pacíficos em julho. Continuaremos a promover a responsabilização pelos abusos dos direitos humanos do governo cubano".

Escrito por:

Matheus Andrade