Publicado 17 de Agosto de 2021 - 17h58

Por Estadão Conteúdo

Clube bávaro conquista primeiro título sob comando do treinador Nagelsmann

Reuters/ Mohammed Dabbous

Clube bávaro conquista primeiro título sob comando do treinador Nagelsmann

No duelo entre os principais clubes do futebol alemão que opôs Robert Lewandowski, o melhor jogador do mundo, e Erling Haaland, fenômeno norueguês, melhor para o atacante polonês, que brilhou com dois gols e foi decisivo para o Bayern de Munique derrotar o Borussia Dortmund nesta terça-feira, no Signal Iduna Park, por 3 a 1, e levantar mais um troféu da Supercopa da Alemanha.

Maior vencedor da Supercopa, o Bayern ampliou sua hegemonia na Alemanha e ostenta, agora, nove títulos da competição que reúne o vencedor do Campeonato Alemão e o ganhador da Copa da Alemanha. Os bávaros foram campeões do torneio em cinco das últimas seis edições, o que evidencia a soberania da equipe no país. Foi o primeiro troféu de Julian Nagelsmann como técnico do Bayern.

O time de Munique só não levantou a taça em 2019, ano da última conquista do Borussia Dortmund da Supercopa. O time aurinegro soma seis títulos em 12 participações é o segundo maior vencedor.

Antes de a bola rolar, o Bayern de Munique homenageou Gerd Müller, lenda do futebol alemão que morreu no último domingo, aos 75 anos. Durante o minuto de silêncio no Signal Iduna Park, Lewandowski e Thomas Müller seguraram uma camisa com o número 9 e o nome do ex-jogador. Imagens do ídolo do Bayern de Munique foram transmitidas no telão do estádio, que contou com a presença de 25 mil pessoas.

Em campo, Lewandowski brilhou e Haaland teve uma atuação discreta. O atual melhor jogador do mundo balançou as redes duas vezes e deu uma assistência com estilo para o outro gol. O polonês abriu o placar aos 40 minutos do primeiro tempo em cabeceio forte após cruzamento de Gnabry. Aos três da etapa final, recebeu de Davies e desviou de letra para Müller ampliar.

Com Haaland pouco efetivo e bem marcado, o Dortmund respondeu com Marco Reus. O meio-campista marcou um golaço de fora da área e diminuiu o placar aos 18 minutos. Dez minutos depois, porém, Lewandowski reapareceu para marcar mais um e selar o triunfo dos bávaros. Ele ficou cara a cara com Kobel e tocou no canto, mostrando frieza e categoria.

Escrito por:

Estadão Conteúdo