Publicado 10 de Agosto de 2021 - 14h28

Por André Marinho

A Casa Branca voltou a exortar o Congresso norte-americano a elevar o teto da dívida federal, que voltou a vigorar no início deste mês após dois anos suspenso. O Departamento do Tesouro tem implementado uma série de medidas emergenciais para garantir a solvência, mas essas ações devem se esgotar nos próximos meses.

Em entrevista coletiva, a secretária de imprensa do governo dos Estados Unidos, Jen Psaki, lembrou que o limite para o endividamento foi aumentado 80 vezes na história.

Ela destacou ainda que 98% da dívida a que o teto está sujeita foi contraída antes da gestão do presidente Joe Biden. "Trata-se de uma responsabilidade compartilhada", comentou.

A porta-voz também reiterou que o governo "leva muito a sério" a inflação e disse que a trajetória dos preços está sob a responsabilidade do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

Segundo ela, o pacote de infraestrutura aprovado no Senado nesta terça não seria uma injeção repentina de recursos na economia, uma vez que os fundos seriam mobilizados em um período de oito anos.

Escrito por:

André Marinho