Publicado 10 de Agosto de 2021 - 12h39

Por Daniela Amorim

No mês de julho, houve alta de preços em oito dos nove grupos que integram o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mês, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A única deflação ocorreu em Saúde e Cuidados Pessoais, de 0,65%.

As famílias gastaram mais com Alimentação e Bebidas (0,6%), Habitação (3,1%), Artigos de Residência (0,78) Vestuário (0,53%), Transportes (1,52%), Despesas Pessoais (0,45%), Comunicação (0,12%) e Educação (0,18%).

Todas as 16 áreas pesquisadas apresentaram altas de preços em julho.

O resultado mais brando foi o de Aracaju (0,53%), enquanto a maior taxa ficou com a região metropolitana de Curitiba (1,60%).

Difusão

O índice de difusão do IPCA, que mostra o porcentual de itens com aumentos de preços, permaneceu em 64% em julho, mesmo resultado de junho e de maio, segundo o IBGE.

A difusão de itens alimentícios saiu de 63% em junho para 64,29% em julho, enquanto a difusão de itens não alimentícios passou de 66% para 63,16%.

Escrito por:

Daniela Amorim