Publicado 08 de Agosto de 2021 - 22h03

Por Estadão Conteúdo

Em uma das corridas mais caóticas dos últimos tempos da Fórmula Indy, o sueco Marcus Ericsson conseguiu neste domingo uma inacreditável vitória na etapa de Nashville, a 11.ª da temporada 2021 da categoria. O piloto da Ganassi chegou a cair para as últimas posições ao arrebentar o carro decolando por cima do francês Sébastien Bourdais, mas a equipe ajeitou o seu carro e, com estratégia perfeita e ótima atuação defensiva, triunfou pela segunda vez no ano.

A corrida foi absolutamente maluca e problemática. Foram quase três horas de uma prova que tinha 80 voltas em um traçado curto nas ruas de Nashville. O problema foi que as confusões na pista foram inúmeras, com nove bandeiras amarelas e duas vermelhas sendo acionadas no período. A última delas acabou sendo a mais marcante: líder de todas as atividades e dono de uma atuação de gala na corrida, o americano Colton Herta bateu no muro quando perseguia Ericsson.

O neozelandês Scott Dixon passou muito longe de brilhar, mas ficou com a segunda colocação, aproveitando o abandono de Colton Herta. O veterano piloto, assim como Ericsson, entrou de vez na briga pelo campeonato. O pódio ainda teve o americano James Hinchcliffe, que não ficava no Top 3 desde a etapa de Iowa de 2019 ee não tinha sequer um Top 10 em 2021.

Ryan Hunter-Reay, Graham Rahal e Ed Jones cruzaram a linha de chegada na sequência. O espanhol Álex Palou, que teve de conquistar posições para se recuperar de um incidente no início da corrida, salvou alguns pontos em sétimo lugar, com Felix Rosenqvist logo atrás.

O brasileiro Helio Castroneves, vencedor das 500 Milhas de Indianápolis neste ano, foi o nono colocado em sua segunda corrida pela equipe Meyer Shank. Josef Newgarden, dono da casa, foi envolvido em alguns incidentes e não passou do 10.º lugar.

Escrito por:

Estadão Conteúdo