Publicado 08 de Agosto de 2021 - 6h28

Por Estadão Conteúdo

O Atlético Goianiense tenta superar a eliminação na Copa do Brasil diante do Ceará, em jogo marcado para este domingo, às 18h15, no Castelão, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time alvinegro defende uma invencibilidade de dez jogos.

Após vencer o arquirrival Fortaleza, por 3 a 1, o Ceará chegou à sétima posição, com 22 pontos, a um do Athletico-PR, o primeiro dentro da zona de classificação à Copa Libertadores. O time alvinegro tem como meta carimbar uma vaga no torneio continental.

O Atlético-GO, por sua vez, vem de eliminação na Copa do Brasil diante do Athletico e de um empate por 1 a 1 frente ao América-MG. O time goiano tem 19 pontos.

O técnico Guto Ferreira continua quebrando a cabeça para escalar o melhor Ceará possível para o duelo deste domingo. O treinador não poderá contar com o goleiro João Ricardo, o zagueiro Klaus e o atacante Victor Jacaré, todos lesionados.

Os problemas não param por aí. O atacante Jael conseguiu a liberação da suspensão da Copa do Nordeste, mas ele está suspenso por acúmulo de cartões dentro do torneio. Já o zagueiro Gabriel Lacerda recebeu o terceiro cartão amarelo e também não poderá entrar em campo.

"O Atlético é um time que briga muito. Jogamos contra eles no ano passado e foram dois jogos difíceis, então, temos de entrar com vontade, fazer tudo o que o professor nos pedir e aproveitar a semana para poder chegar no domingo e sair com os três pontos", avaliou o atacante Cléber.

O técnico Eduardo Barroca não poderá contar com o atacante André Luis, que recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso. Já o volante Marlon Freitas está lesionado e foi vetado pelo Departamento Médico por conta de um edema ósseo no pé esquerdo.

O treinador está entre Arthur Gomes e Ronald para o setor ofensivo. Quem também está na briga é Janderson. Dentre eles, dois estarão em campo neste domingo.

"O Atlético-GO teve boa postura, pressionou e lutou muito na Copa do Brasil, mas infelizmente acabamos eliminados. Trabalhamos o (lado) psicológico dos atletas. Vamos erguer a cabeça e continuar lutando para se aproximar ainda mais dos nossos objetivos dentro da competição", finalizou o treinador.

Escrito por:

Estadão Conteúdo