Publicado 08 de Agosto de 2021 - 6h28

Por Estadão Conteúdo

As competições da Olimpíada de Tóquio foram encerradas na madrugada deste domingo, tarde no Japão, com a final do polo aquático masculino. A Sérvia confirmou seu favoritismo ao derrota a Grécia por 13 a 10, sagrou-se bicampeã olímpica e conquistou a última medalha de ouro desta edição dos Jogos.

A Sérvia subiu ao pódio pela quinta vez consecutiva em Jogos Olímpicos. Além do ouro em Tóquio e na Rio-2016, o país do leste europeu foi bronze em Londres-2012 e Pequim-2008 e prata em Atenas-2004, quando ainda não havia se separado de Montenegro. O título da Grécia não veio, mas a prata é histórica pois representa a primeira medalha do país no polo aquático masculino.

O título no polo aquático masculino foi conquistado com suor. Os sérvios, que dominam o esporte, indicaram que venceriam o confronto com certa facilidade ao abrir três gols de vantagem no primeiro quarto, mas os gregos reagiram na parcial seguinte, empataram a partida e tiveram até chance de virar no terceiro quarto.

Mais consistente, a Sérvia, porém, retomou o controle do jogo com eficiência no ataque e maior aproveitamento nos arremessos em relação ao rival, abriram nova diferença de três gols no último quarto e confirmaram o triunfo e a medalha de ouro em Tóquio.

A Sérvia se despede de Tóquio com nove medalhas, sendo três de ouro. Já a Grécia, que disputou a sua primeira final no polo aquático masculino, fechou a sua participação na Olimpíada com quatro medalhas, duas delas douradas.

As competições foram encerradas após 19 dias nos Jogos de Tóquio, os mais atípicos dos últimos tempos e que ocorreram sem público e em meio a uma grave crise sanitária provocada pela pandemia de covid-19.

O pódio do polo aquático masculino é o penúltimo no Japão. Os últimos atletas a receberem medalhas serão os maratonistas na cerimônia de encerramento, marcada para as 8 horas (de Brasília) deste domingo. Terminada a segunda Olimpíada na capital japonesa, Paris, sede dos Jogos de 2024, recebe o bastão.

Escrito por:

Estadão Conteúdo