Publicado 07 de Agosto de 2021 - 15h34

Por Estadão Conteúdo

Iheanacho deixou o Manchester City em 2017 triste por ser desprezado por Pep Guardiola. O jovem nigeriano saiu a caminho do Leicester reclamando que não recebia chances do espanhol. Neste sábado, o atacante nigeriano se vingou do treinador e do ex-clube ao anotar o gol que deu a segunda Supercopa da Inglaterra ao Leicester, com vitória por 1 a 0 no lendário estádio de Wembley.

Uma das alternativas de Brendan Rodgers para melhorar o rendimento num segundo tempo até então dominado pelo City, Iheanacho lutou pela bola no lance decisivo e acabou sofrendo o pênalti de Aké. Assumiu a responsabilidade da cobrança e bateu sem chances para Steffen.

Saiu reverenciando a torcida após cobrar com maestria o pênalti. Festejava silenciosamente sua vingança enquanto Guardiola, cabisbaixo, sofria sua segunda derrota seguida em decisões, novamente com 1 a 0 contra. Já vinha de perda de Liga dos Campeões para o Chelsea.

Numa cerimônia diferente por causa das medidas de segurança contra a covid-19, os jogadores do Leicester pegaram suas medalhas, em ato semelhante ao vivido nos Jogos Olímpicos. Por fim, o goleiro e capitão Schmeichel ergueu o troféu para linda festa da equipe que entrou sem favoritismo na final, mas foi gigante.

Em busca da sua sétima taça da Superliga da Inglaterra, o campeão inglês Manchester City entrou em campo apostando em seu ataque rotativo. Como na temporada passada, Pep Guardiola não tinha um centroavante fixo em campo. Agüero foi embora e Gabriel Jesus não estava entre os relacionados.

Confiava em gols de Mahrez, ex-jogador do Leicester, de Ferran Torres e do jovem Edozie, de somente 18 anos, fazendo sua estreia num jogo oficial. A grande atração, porém, estava no banco de reservas.

Maior contratação da história do Manchester City, Jack Grealish era opção para o segundo tempo mesmo sem ter feito treinos com os companheiros. O novo camisa 10 chegou do Aston Villa na quinta-feira.

Campeão da Copa da Inglaterra, o Leicester investia todas as suas fichas da dupla entre Barnes e o experiente Vardy. E o centroavante deu enorme trabalho para o time de Guardiola. Foram duas grandes chances desperdiçadas antes do intervalo. A segunda, em um belo voleio, viu o goleiro Steffen fazer milagre, desviando para a trave com a ponta dos dedos. O substituto de Ederson, ainda de férias, aproveitava bem a oportunidade.

Se passou sustos na etapa inicial, o City retornou dos vestiários mais ousado. Gundogan e Mahrez tiveram boas chances. Mas pecaram pelo pé descalibrado. "Louco" para estrear, Grealish estudava o mapa de jogadas do clube no banco. Aos 20 minutos, entrou na vaga de Edozie ovacionado em Wembley. Torcedores já exibiam a camisa do astro da seleção inglesa.

Vardy cansou e o Leicester caiu de rendimento. Com três substituições, Brendan Rodgers tentou recolocar sua equipe no jogo. Mas foi Ferran Torres quem chegou perigosamente. Schmeichel saiu com arrojo e evitou o perigo.

Restando quatro minutos, Iheanacho, ex- jogador do City, rouba a bola de Aké e é derrubado na área. Guardiola coloca as mãos na cabeça, desesperado. O próprio nigeriano foi para a cobrança e garante o segundo título da Superliga da Inglaterra ao Leicester.

Agora as equipes se preparam para nova temporada do Campeonato Inglês. O pontapé inicial ocorre na sexta-feira, com Brentford x Arsenal. O Leicester hospeda o Wolverhampton, no sábado, enquanto o City visita o Tottenham, no domingo.

Escrito por:

Estadão Conteúdo