Publicado 07 de Agosto de 2021 - 2h53

Por Paulo Favero

A festa de Isaquias Queiroz no pódio da prova de C1 1.000m da canoagem velocidade foi ensaiada e preparada muito antes. Justamente por causa de a Olimpíada ser realizada no Japão, ele quis fazer uma comemoração para citar um pouco da cultura local e dos desenhos de mangás que assistiu bastante pela televisão.

"Eu fiz um Kamehameha. Estou no Japão e tinha de homenagear o Goku, do Dragon Ball, pois aqui é a terra do Anime. Eu via muito", brincou Isaquias, neste sábado, pouco depois de conquistar sua primeira medalha de ouro em Olimpíadas.

Ele se refere a uma técnica de combate fictícia, que consiste em reunir uma força chamada "ki" nas mãos e liberá-la de uma vez só na direção do oponente. No pódio, ele fez esse gesto e muitos amantes de Anime entenderam.

Isaquias também fez com a mão e letra "L", em homenagem a sua esposa Laina, e uma letra "D", para sua mãe, a dona Dilma. "Ela nem assistiu à prova, ficou só rezando. Aí nos 100 metros finais falaram que eu estava com boa vantagem e então ela assistiu", contou Isaquias, falando que até o filho Sebastian assistiu. "Ele não dorme cedo."

Aliás, o filho ajudou indiretamente o pai na disputa. Isaquias tinha esquecido de levar uma girafinha de pelúcia para o Japão, que garante trazer sorte. "É meu amuleto, que meu filho me deu, e aí tive de pedir para alguém trazer. Chegou aqui só no dia 30. Sebastian me deu sorte", contou.

Escrito por:

Paulo Favero