Publicado 06 de Agosto de 2021 - 17h38

Por Sofia Aguiar

Na esteira das incertezas sobre a covid-19, a Amazon adiou o retorno do trabalho presencial aos escritórios para, pelo menos, 3 de janeiro de 2022, primeiro dia útil do próximo ano. A gigante do varejo online havia planejado a retomada do trabalho regular para o início de setembro. A decisão afeta os trabalhadores de escritório tanto nos Estados Unidos quanto em outros países.

"Continuaremos a seguir as orientações do governo local e a trabalhar em estreita colaboração com os principais profissionais de saúde, reunindo seus conselhos e recomendações à medida que avançamos para garantir que nossos espaços de trabalho sejam otimizados para a segurança de nossas equipes", disse a Amazon.

O Wells Fargo, que tem sede em São Francisco, disse na quinta-feira, 5, que iria adiar seu retorno escalonado ao escritório para 4 de outubro, citando casos crescentes de covid-19 nos Estados Unidos.

A orientação não afeta os funcionários que já trabalham presencialmente.

Enquanto isso, a Microsoft também anunciou esta semana que postergou a reabertura completa de seus escritórios até pelo menos 4 de outubro. A empresa havia dito anteriormente que poderia reabrir os prédios no próximo mês.

A companhia também disse que exigirá comprovação de vacinação para todos os funcionários, fornecedores e quaisquer convidados que ocupem as instalações.

Escrito por:

Sofia Aguiar