Publicado 06 de Agosto de 2021 - 13h58

Por Estadão Conteúdo

Acompanhando a notícia histórica de que o craque argentino Lionel Messi não será mais atleta do Barcelona, alguns clubes da Europa já se movimentam para garantir o que seria uma das maiores contratações do futebol. A disputa pelo seis vezes melhor jogador de futebol do mundo promete ser acirrada.

O técnico do Paris Saint-Germain, Mauricio Pochettino, falou nesta sexta-feira sobre os rumores de que o clube francês é um dos pretendentes para contratar o argentino. "O clube está trabalhando e, se houve algum tipo de informação, comunicaremos o mais rápido possível", disse o comandante compatriota de Messi, em entrevista coletiva. "Estamos analisando todas as possibilidades e, com certeza, essa é uma".

Jornais de grande circulação na França, como o L'Équipe e o Le Parisien, divulgaram que o salário anual de Messi no Paris Saint-Germain, atualmente liderado por Neymar e Mbappé, seria de aproximadamente 80 milhões de euros (cerca de R$ 500 milhões).

A questão salarial e a prioridade do presidente do Paris Saint-Germain, o empresário catariano Nasser Al-Khelaifi, de renovar o contrato de Mbappé seriam alguns dos fatores que podem barrar a transferência do astro argentino para Paris.

Grande conhecedor do futebol de Messi e tutor do craque nos tempos áureos no Barcelona, o treinador espanhol Pep Guardiola, do Manchester City, afastou qualquer possibilidade de contratação do jogador. "Neste momento não pensamos nele em absoluto", disse em entrevista coletiva.

O técnico ainda citou outros dois jogadores que o clube inglês já estava de olho antes do anúncio de que Messi estará sem time: Jack Grealish, do Aston Villa, que já foi anunciado e será o camisa 10, e Harry Kane, do Tottenham, um dos sonhos do Manchester City. "Grealish será o número 10. Ele nos convenceu e já havíamos descartado a possibilidade porque achamos que Messi ficaria no Barcelona", explicou Guardiola.

Escrito por:

Estadão Conteúdo