Publicado 06 de Agosto de 2021 - 6h34

Por Estadão Conteúdo

De um lado, o Sport lutando contra o rebaixamento. Do outro, o Red Bull Bragantino querendo continuar no G4 - o grupo dos quatro primeiros colocados. São com esses objetivos distintos que os times abrem a 15.ª rodada do Campeonato Brasileiro nesta sexta-feira, às 19 horas, no estádio da Ilha do Retiro, no Recife.

Apesar de não perder há três jogos, com duas vitórias, o Sport ainda segue ameaçado pelo rebaixamento. Na 15.ª colocação, o time tem 14 pontos, dois a mais que o São Paulo, que abre a zona de descenso para a Série B.

A vitória sobre o Grêmio, por 1 a 0, depois de ter perdido a primeira no campeonato - para o Fortaleza, também por 1 a 0 -, manteve o Red Bull Bragantino entre os primeiros. O time tem 27 pontos e é o quarto colocado.

Os últimos dias foram movimentados nos dois clubes. O Sport anunciou a contratação do meia Hernanes, ex-São Paulo e seleção brasileira, e o retorno de Everton Felipe, que estava no São Paulo. Já o Red Bull Bragantino viu o destaque Claudinho ter o nome ligado ao Zenit St.Petersburg, da Rússia. Um negócio que pode beirar os R$ 100 milhões.

O técnico Umberto Louzer ainda não vai ter os reforços à disposição, já que Hernanes e Everton Felipe não tiveram as documentações regularizadas. Outro desfalque é o atacante colombiano Tréllez, suspenso.

Por outro lado, o meia Thiago Neves se recuperou de dores na panturrilha e fica como opção para o treinador. A tendência, porém, é que Umberto Louzer mantenha a mesma formação que iniciou na vitória sobre o Bahia, por 1 a 0.

Ainda sem contar com Maurício Barbieri na beira do gramado - o treinador está suspenso e será substituído pelo auxiliar Maldonado -, o Red Bull Bragantino vai precisar passar por cima de desfalques para conseguir um bom resultado.

Além de Claudinho, que está em Tóquio disputando a Olimpíada, o time não terá o meia Lucas Evangelista e o atacante Ytalo. O primeiro está com sinusite e o artilheiro sofreu um estiramento na coxa esquerda. Os substitutos, como de praxe, não foram confirmados.

Escrito por:

Estadão Conteúdo