Publicado 06 de Agosto de 2021 - 5h54

Por Paulo Favero e Raphael Ramos

A notícia da suspensão provisória de Tandara, jogadora da seleção feminina de vôlei, pegou de surpresa a delegação em Tóquio, mas o técnico José Roberto Guimarães tratou de olhar para frente e se concentrar na partida desta sexta-feira, às 9h (horário de Brasília), contra a Coreia do Sul, para não deixar o grupo se abalar. O duelo vale vaga na final dos Jogos de Tóquio.

Ele já comandou o treino na parte da manhã normalmente com as suas atletas e deve escalar Rosamaria entre as titulares no lugar de Tandara. Essa mudança já havia ocorrido na partida das quartas de final contra a Rússia, quando Rosamaria entrou, mudou o jogo e ajudou o Brasil a se classificar. No banco, caso precise, Zé Roberto poderá usar a ponteira Natália também como oposta.

Tandara foi flagrada em exame realizado no dia 7 de julho no Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), em Saquarema. O comunicado cita uma "potencial violação da regra antidopagem" mas não especifica a substância que foi encontrada. A situação da atleta não interfere na campanha do Brasil na Olimpíada.

Segundo o Estadão apurou, a causa pode ter sido um remédio para controle do ciclo menstrual, que normalmente não teria problema de ser usado, mas pode ter dado contaminação cruzada. Pessoas próximas disseram que ela vai se defender e possui amostras de todos os remédios que ingeriu.

"A CBV lamenta que a atleta, campeã olímpica e uma das principais referências da equipe brasileira, atravesse este momento, e aguarda os resultados dos trâmites processuais, cujo conteúdo é de caráter particular da atleta e confidencial", afirmou a confederação, que também recebeu o comunicado da suspensão provisória.

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) recebeu o email da ABCD (Associação Brasileira de Controle de Dopagem na madrugada no Japão. A atleta também havia recebido o comunicado, mas estava dormindo. Então, quando ela acordou, foi informada e teve sua credencial retirada, pois é o protocolo exigido neste momento.

Como não fazia mais parte da delegação, a opção foi por voltar imediatamente para o Brasil. Por isso Tandara vai deixar o Japão ainda nesta sexta-feira e voltará para o Brasil, chegando no sábado. Ela tem direito a fazer sua defesa no caso. "A atleta Tandara Caixeta está trabalhando em sua defesa e só se manifestará após a conclusão do caso. Agradecemos o carinho de todos vocês", disse sua assessoria.

Escrito por:

Paulo Favero e Raphael Ramos