Publicado 04 de Agosto de 2021 - 21h09

Por Gustavo Côrtes

O vice-presidente Hamilton Mourão defendeu, nesta quarta-feira, 4, a cobrança de impostos sobre lucros e dividendos, medida que, em sua avaliação, tornaria o sistema tributário brasileiro mais justo. A proposta faz parte da reforma do imposto de renda elaborada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

"O dado que nós possuímos dentro do governo é que 20 mil famílias recebem cerca de R$ 400 bilhões por ano e não pagam tributo sobre isso aí", disse em palestra promovida pelo grupo Personalidades em Foco, liderado pelo empresário Paulo Zanotto.

O general ainda se mostrou favorável à aprovação de uma reforma administrativa. Ao se queixar do que chamou de "lobby dos servidores", defendeu a exclusão de militares, categoria à qual pertence, do texto da proposta. Segundo ele, a defesa da redução de salários e alteração de condições de trabalho das Forças Armadas parte de pessoas que desconhecem as estruturas do órgão.

"Desconhecem que o camarada quando faz concurso para uma das nossas escolas de formação, ele tem um período probatório, que é o próprio curso de formação, em que ele pode ser mandado a qualquer momento embora", argumentou.

Questionado sobre a eficácia das recentes operações de combate aos ilícitos ambientais promovidas pelo Conselho da Amazônia, Mourão tergiversou e defendeu o incremento de R$ 500 milhões nas verbas do Ministério do Meio Ambiente. Os valores, segundo ele, seriam o suficiente para retornar o índice de desmatamentos a patamares mais razoáveis.

Escrito por:

Gustavo Côrtes