Publicado 03 de Agosto de 2021 - 14h59

Por André Marinho

A Organização Mundial do Comércio (OMC) divulgou relatório, nesta quinta-feira, 29, em que alerta que as disparidades globais na distribuição de vacinas para o coronavírus ameaçam a recuperação completa do fluxo internacional de bens e serviços.

O documento destaca que, desde o início da pandemia, 384 medidas comerciais na área de bens foram implementadas por países integrantes da OMC, das quais 65% foram para facilitar o comércio global e 35% para restringi-lo. As restrições de exportações responderam por 84% dessas medidas.

A Organização acrescenta que 106 países adotaram ações de apoio à economia, como empréstimos e subsídios aos setores mais afetados pela crise.

A diretora-geral da OMC, Ngozi Okonjo-Iweala, ressaltou que o sistema de comércio global demonstrou resiliência durante a crise. "A OMC tem um papel central a desempenhar para garantir que as cadeias de abastecimento sejam mantidas abertas - o que é uma parte essencial do aumento da produção e distribuição de vacinas na escala necessária para acabar com a pandemia", disse.

Ngozi voltou a chamar atenção para o caráter desigual da retomada, com países pobres com dificuldades para imunizar a população. "Isso é especialmente verdadeiro para os países de baixa renda, onde pouco mais de 1% de suas populações receberam pelo menos uma dose e ainda estão lutando para obter doses suficientes para inocular mais do que uma pequena fração de suas populações", afirmou.

Escrito por:

André Marinho