Publicado 03 de Agosto de 2021 - 12h48

Por Elisa Calmon e Beth Moreira

A aquisição da Zee Dog, anunciada nesta terça-feira, 3, representa a globalização da Petz, avalia o CEO Sérgio Zimerman. Atualmente, a adquirida atende 45 países, com cinco centro de distribuição. No total. um terço da operação está localizada no mercado internacional.

"Se antes a Petz tinha foco no mercado brasileiro, agora vamos olhar para o global. Iremos acompanhar as tendências de vendas nos Estados Unidos, Europa e Ásia, buscando como podemos atingir esses mercados", afirmou Zimerman em teleconferência realizada para detalhar a compra da Zee Dog.

Nesse sentido, o executivo da Petz classifica a compra como um marco no varejo global do segmento animal, transformando a companhia em referência internacional no setor. "A junção com a Zee Dog vai levar a nossa empresa para muito mais longe, bem mais rápido do que esperávamos", projeta.

Em relação a possível competição entre produtos próprios, Zimerman afirma que as marcas irão conviver "harmoniosamente". "Esse casamento está acontecendo porque se colocou um ambiente de confiança para que os sonhos dos dois lados pudessem ser potencializados e não sobrepostos".

O CEO da Zee Dog, Felipe Diz, complementa que a operação tem como principal foco o longo prazo. "Estamos olhando o que podemos fazer daqui a 30 anos. É apenas o início de uma caminhada para gerar valor", pondera.

Entre os principais elementos para gerar valor, além da globalização, as duas companhias estão apostando no segmento de alimentação e produtos para gatos, população que cresce mais do que a de cachorros. Além disso, buscam otimizar os modelos de lojas.

"A aquisição da Zee Dog vai nos permitir implementar novos formatos e conceitos de lojas. Vai possibilitar que melhoremos o nosso relacionamento com lojas menores, ampliando para praças em que normalmente não caberiam uma loja Petz", finaliza o CFO da Petz, Diogo Bassi.

Pagamento

A compra da Zee Dog pela Petz prevê a incorporação, pela companhia, de ações representativas de 74,83% das ações de emissão da Zee.Dog, que corresponderá ao valor de R$ 535 milhões na data de efetivação da operação; e a aquisição, de ações representativas de 25,17% das ações de emissão da Zee.Dog.

Segundo fato relevante divulgado pela empresa, a operação prevê o pagamento de R$ 80 milhões em dinheiro na data de efetivação da Transação; e R$ 100 milhões será contingente e pago após o 5º aniversário da data de efetivação da Transação, corrigidos por CDI e sujeito a determinadas condições que promovem o alinhamento de longo prazo entre as partes.

"Mediante a efetivação da transação, os acionistas da Zee.Dog, Felipe Diz, Thadeu Diz e Rodrigo Monteiro, continuarão a atuar na qualidade de gestores da unidade de negócio Zee.Dog e estarão envolvidos no desenvolvimento pretendido pela companhia para maximizar a criação de valor para seus acionistas", informa.

A previsão é de que a operação seja consumada no decorrer de 2021. Neste caso, o valor do reembolso será de R$ 1,38 por ação, apurado com base no valor patrimonial das ações da Companhia em 31 de dezembro de 2020. Os acionistas poderão solicitar a revisão do valor de reembolso e a Companhia realizará o pagamento do reembolso aos acionistas dissidentes no prazo de até 30 dias contados do final do prazo para exercício do direito de retirada.

Escrito por:

Elisa Calmon e Beth Moreira