Publicado 21 de Julho de 2021 - 7h04

Por especial para a AE

Por Toni Assis

A fase não poderia ser melhor. Sete vitórias seguidas, liderança isolada no Campeonato Brasileiro e a necessidade de um simples empate em casa para seguir rumo às quartas de final da Copa Libertadores. Mas mesmo com o "vento a favor", o técnico português Abel Ferreira cobrou rigor, disciplina e objetividade de seus comandados para o jogo desta quarta-feira, às 19h15, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, quando decide a sua permanência no torneio sul-americano diante da Universidad Católica, do Chile.

A missão já foi facilitada pelo resultado conquistado na partida de ida, quando o time paulista venceu os chilenos por 1 a 0. Como o gol marcado na casa do adversário é critério de desempate, o Palmeiras só dá adeus ao torneio no caso de derrota a partir de 2 a 1. Um triunfo da Universidad Católica pela contagem mínima leva a vaga para os pênaltis.

Para Abel Ferreira, o bom momento da equipe não chega a ser surpresa. E a missão da comissão técnica, e também do elenco, é fazer esse período de bonança perdurar. "Isso é fruto de um trabalho do clube, da equipe técnica e também dos jogadores. Temos de manter a crença, a disciplina e o rigor dentro de campo. É esse grau de exigência que devemos refletir nas partidas", afirmou.

Apesar de ter o empate como aliado, o comandante quer o time liderando as ações e controlando o ritmo da partida. A boa fase do Palmeiras vem permitindo uma alternância no time titular diante do calendário apertado ajudando a preservar alguns atletas. "Todos já perceberam que temos uma equipe competitiva. Minha intenção sempre foi ter dois jogadores do mesmo nível por posição", comentou.

Assim, a tendência é montar o time com um meio de campo marcador e ao mesmo tempo criativo para aproveitar a velocidade de Breno Lopes e Deyverson na frente. Gustavo Scarpa e Raphael Veiga são peças fundamentais para a armação das jogadas.

Quanto a Dudu voltar a ser titular, ele disse não ter pressa. "Temos de ter um pouco de calma. O Dudu está com uma disponibilidade mental de nos ajudar. Esse espírito é fundamental", declarou Abel Ferreira. Apostando na necessidade de o adversário buscar o jogo, o treinador quer atenção na defesa e aposta na liderança do goleiro Weverton e do zagueiro paraguaio Gustavo Gómez para neutralizar o ataque rival.

Já a Universidad Católica vem sofrendo com desfalques. O meia Luciano Aued sofreu uma pequena fratura no pé e nem viajou com a delegação para o Brasil. Outra baixa importante é Gonzalo Tapia. O atacante se machucou na partida do final de semana contra o Colo-Colo. Para o seu lugar, o técnico Gustavo Poyet deverá escalar Edson Puch.

Escrito por:

especial para a AE Toni Assis