Publicado 21 de Julho de 2021 - 4h16

Por Estadão Conteúdo

A noite de terça-feira não poderia ter sido mais perfeita para Giannis Antetokounmpo. O grego conquistou o título da NBA pela primeira vez na carreira, ao liderar o Milwaukee Bucks no triunfo sobre o Phoenix Suns, brilhou no jogo decisivo diante da sua torcida e ainda foi eleito o MVP das finais.

Ao fim da partida, o astro da NBA estava entre sorrisos e lágrimas. Porém, não escondia certo alívio pela conquista. O grego foi alvo de muitas críticas por não levar os Bucks ao menos às finais das últimas temporadas, quando a equipe se destacava na temporada regular, inclusive com a melhor campanha, mas decepcionava nos playoffs.

Nesta terça, Antetokounmpo lembrou do trauma da eliminação na semifinal da Conferência Leste na temporada passada, diante do Miami Heat. "Havia um trabalho a ser finalizado aqui. Precisamos dar o crédito para o Miami, mas aquela 'bolha' não fez justiça a nós", recordou o astro, referindo-se aos playoffs disputado no sistema de "bolha".

A volta por cima foi selada nesta terça, com a vitória por 105 a 98 sobre os Suns. Os Bucks fecharam a série final por 4 a 2, logo em casa. "Voltar para casa foi como 'esta é a minha cidade, eles acreditam em mim'. Eles acreditaram em nós. Eu queria cumprir a missão. Este é o meu lado teimoso. É fácil ir para um supertime e vencer o campeonato. É fácil. Mas este é o meu time, e nós conseguimos."

Filhos de pais nigerianos e nascido em Atenas, Antetokounmpo foi eleito o MVP das finais pela performance incrível ao longo dos seis jogos disputados contra os Suns. Em média, ele anotou 35,2 pontos, 13,2 rebotes e cinco assistências. Nesta terça, foram nada menos que 50 pontos e 14 rebotes.

A performance é digna de destaque porque o jogador correu risco de perder os primeiros jogos da série em razão de uma lesão no joelho esquerdo. Tanto que seu desempenho nas duas primeiras partidas foi abaixo do esperado. Mesmo assim, o jogador de 26 anos exibiu forte evolução entre o jogo 3 e o 6. Assim, se juntou ao alemão Dirk Nowitzki (2011), ao francês Tony Parker (2007), Tim Duncan (2005 e 2003) e ao nigeriano Hakeem Olajuwon (1994 e 1995) na lista dos estrangeiros que já foram eleitos MVP das finais da NBA.

"Apenas acredita. Eu espero que eu possa dar esperança às pessoas, da África à Europa. Sou um campeão. Espero que isto possa dar esperança a todas as pessoas do mundo. Acredite em seus sonhos", declarou o jogador grego. "Nunca pensei que, aos 26 anos, estaria jogando as finais da NBA. Eu já estava feliz apenas por fazer parte desta jornada. Mas nunca imaginei que estaria sentado aqui, com estes troféus ao meu lado", comemorou o jogador, citando os troféus de campeão e de MVP das finais.

Escrito por:

Estadão Conteúdo