Publicado 20 de Julho de 2021 - 21h28

Por Estadão Conteúdo

A situação do Botafogo não é nada fácil na Série B do Campeonato Brasileiro. Na noite desta terça-feira, chegou ao quinto jogo sem vitória ao perder para o Goiás, por 2 a 0, no estádio Engenhão, no Rio de Janeiro, pela 13.ª rodada.

Ainda sem treinador desde a demissão de Marcelo Chamusca, o Botafogo também viu cair por terra a sua invencibilidade de cinco jogos como mandante, num dos poucos pontos positivos que o time vinha tendo na competição. Motivos de sobra para ligar o alerta contra o perigo do rebaixamento.

Com o resultado, o Botafogo segue em jejum, com dois empates e três derrotas, sequência que deixa o time apenas na 14.ª posição, com 13 pontos. Tem, porém, um jogo a menos que seus concorrentes. Já o Goiás aparece em quarto lugar, com 23.

O fato curioso deste confronto foi que, logo quando a bola rolou, o Goiás confirmou em suas redes sociais a contratação do técnico Marcelo Cabo, demitido na segunda-feira do Vasco. Ele assume a vaga deixada por Pintado.

Com bola rolando, o Botafogo começou mal a partida e viu o Goiás criar as primeiras oportunidades de gol. Os cariocas até equilibraram as ações e poderiam ter marcado com Pedro Castro, que foi lançado por Chay, ficou cara a cara com Tadeu e o goleiro do time goiano bloqueou a finalização.

Melhor em campo, o Goiás abriu o marcador aos 24 minutos. Elvis cobrou escanteio pelo lado direito, a bola rebateu na defesa e sobrou para o volante Rezende, que encheu o pé. A bola ainda tocou no travessão antes de parar no fundo das redes do goleiro Diego Loureiro.

O gol desestabilizou o Botafogo, que seguiu errando nas finalizações e nos passes. E o time goiano aproveitou e ampliou o placar aos 44 minutos, quando Alef Manga recebeu na ponta esquerda, cortou para a direita e finalizou. A bola quicou no gramado e enganou o goleiro, vendido no lance.

Pressionado, o Botafogo foi para o tudo ou nada no segundo tempo e até melhorou em campo. Ainda assim não foi suficiente para descontar no placar e diminuir a diferença construída pelo Goiás nos primeiros 45 minutos.

O Goiás foi mais cauteloso, embora tenha novamente chegado mais perto de marcar. Num dos lances, aos 19, Elvis cobrou escanteio, a bola passou por toda extensão da área e caiu nos pés de Alef Manga, que finalizou forte, obrigando o goleiro a se esticar todo e mandar para escanteio.

O Botafogo volta a campo no sábado para enfrentar o Confiança, às 16h30, no estádio Batistão, em Aracaju (SE). Enquanto o Goiás jogará já na sexta-feira, quando visitará a Ponte Preta, às 20 horas, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 0 x 2 GOIÁS

BOTAFOGO - Diego Loureiro; Daniel Borges (Warley), Kanu, Gilvan e Hugo; Barreto (Matheus Frizzo), Pedro Castro, Diego Gonçalves (Ênio), Chay e Marco Antônio (Matheus Nascimento); Rafael Navarro. Técnico: Ricardo Resende (interino).

GOIÁS - Tadeu; Dieguinho, David Duarte, Reynaldo e Artur; Breno, Rezende, Caio e Elvis (Dadá Belmonte); Alef Manga (Albano) e Nicolas (Bruno Mezenga). Técnico: Glauber Ramos (interino).

GOLS - Rezende, aos 24, e Alef Manga, aos 43 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS Pedro Castro e Marco Antônio (Botafogo-RJ); Reynaldo, Rezende, Caio e Elvis (Goiás).

ÁRBITRO - Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG).

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem torcida.

LOCAL - Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

Escrito por:

Estadão Conteúdo