Publicado 20 de Julho de 2021 - 10h18

Por André Marinho

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, voltou a exortar a China a melhorar a transparência em relação aos dados referentes às origens do coronavírus em Wuhan, no país asiático. "Todos devem colaborar para entender o que aconteceu e evitar que o mesmo volte a ocorrer", disse, durante entrevista coletiva, em Genebra, na Suíça, nesta quinta-feira, 15.

Tedros Adhanom destacou que a primeira fase da investigação da OMS foi bem-sucedida, mas disse que Pequim ainda precisa compartilhar mais informações a respeito da questão. Sobre a teoria de que a doença surgiu de laboratório, o diretor-geral afirmou que esse tipo de acidente "pode acontecer" e não é incomum. "Precisamos de mais informações", reiterou.

Vacinas

O chefe da OMS também reforçou a defesa pela quebra de patentes de vacinas contra a covid-19 e pediu que os países ricos ajudem no combate global à doença. Ele pediu doações para que a meta de vacinar 10% da população de todas as nações do mundo até o final de setembro seja alcançada.

Escrito por:

André Marinho