Publicado 18 de Julho de 2021 - 16h33

Por Estadão Conteúdo

O goleiro Brenno está liberado para viajar para os Jogos Olímpicos de Tóquio e reforçar a seleção brasileira que defenderá a medalha de ouro. A contraprova do exame para covid-19 realizada na Sérvia, onde a equipe fazia sua preparação, deu negativa neste domingo e ele vai se reencontrar com os companheiros na terça-feira pela manhã (horário local). Um dia após a apresentação de Malcom, do Zenit.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) batia o pé que o exame realizado no sábado havia dado um falso positivo, impedindo seu embarque, o que se confirmou na contraprova. Com dois dias de atraso, o goleiro gremista se unirá ao grupo em Yokohama, onde o Brasil estreia contra a Alemanha, na quinta-feira.

Os protocolos de entrada no Japão não permitem o desembarque de atletas no país sem os testes com resultado negativo. Agora ele poderá se reintegrar o grupo. Santos, do Athletico-PR, é o titular do técnico André Jardine, que conduziu o primeiro trabalho em solo japonês neste domingo.

Na primeira parte das atividades no Estádio Mitzuzawa Football Stadium, Jardine usou campo reduzido para priorizar a criação das jogadas no ataque e uma marcação alta, sob pressão. Depois, com o grupo dividido, trabalhou finalizações com os atacantes, e o posicionamento defensivo com os marcadores.

"A gente estava esperando por esse momento. Chegar aqui no Japão, começar a trabalhar. Eu fico com esse frio na barriga da expectativa pela estreia", afirmou o meia Claudinho. "Mas, ir para o campo e trabalhar dá uma aliviada. O treino foi muito bom, a preparação está sendo muito bem aproveitada por nós."

Além da ausência de Brenno, Jardine ainda não conta com Malcom, substituto de Douglas Augusto, cortado após lesão muscular. O atacante do Zenit se apresenta ao grupo nesta segunda-feira à noite, no Japão, e treina normalmente na terça-feira.

Escrito por:

Estadão Conteúdo