Publicado 18 de Julho de 2021 - 15h17

Por Estadão Conteúdo

O pacote de investimentos de US$ 3,5 trilhões dos democratas no Congresso dos Estados Unidos inclui o financiamento de uma transição de longo alcance para o uso de energias limpas, mas deve enfrentar a oposição de parte da indústria energética, que pode arcar com aumentos de custos caso a proposta vire lei.

O plano prevê o pagamento de dinheiro às concessionárias que fizerem uma transição rápida para combustíveis mais limpos - e a imposição de penalidades financeiras para aquelas que optarem por mudanças mais lentas.

Também estão incluídas no pacote tarifas de importação com base nas emissões de gases de efeito estufa e a criação de multas inéditas para produtores de petróleo e gás pelo vazamento dessas substâncias poluentes, a partir de seus poços, tubulações e tanques, na atmosfera.

Além disso, o pacote daria aos desenvolvedores de energia eólica e solar e outras empresas de tecnologia limpa algumas provisões como um grande aumento nos créditos fiscais para novas unidades.

As empresas do setor de petróleo e gás, no entanto, alertam que o plano potencialmente torna os EUA mais dependentes de fontes estrangeiras de energia ao deixar a produção americana mais cara.

"Estaríamos preocupados com qualquer política que prejudique a produção de petróleo e gás dos EUA", disse Anne Bradbury, executiva-chefe do American Exploration & Production Council, que representa empresas independentes.

Os democratas, no entanto, preveem penalizar os combustíveis fósseis importados por meio de tarifas para impulsionar as empresas americanas. Fonte: Dow Jones Newswires

Escrito por:

Estadão Conteúdo