Publicado 18 de Julho de 2021 - 12h42

Por Daniel Galvão

Por Marcelo Mota e Elizabeth Lopes

Ao receber alta do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde ficou internado para tratar de uma obstrução intestinal, o presidente Jair Bolsonaro disse na manhã deste domingo (18) que foi um milagre os médicos terem descartado uma cirurgia emergencial e que nesta segunda-feira (19) volta a despachar normalmente em Brasília.

Bolsonaro afirmou que foi internado com 90% de possibilidade de ser submetido a uma operação. "Me submeti a uma dieta e espero em dez dias comer um churrasquinho de costela", disse. Bolsonaro reafirmou que foi internado porque começou a passar mal após uma cirurgia de implante dentário. "Alguns dias depois agravou a crise de soluço e parece que está pegando fogo no estômago", relatou. "A causa disso: era uma obstrução intestinal. Por que a aderência é comum para quem já sofreu cirurgias como eu sofri depois daquela facada do ex-psolista Adélio lá em Juiz de Fora", declarou.

"Talvez a viagem, talvez a sacolejada da ambulância, talvez o milagre de Deus, que eu acredito em Deus, o quadro se evoluiu de um dia para o outro e foi uma constante evolução, de modo que dois dias depois foi descartada a possibilidade de cirurgia", disse.

Ele agradeceu a atenção e afirmou estar "ciente" da própria responsabilidade e de ter assumido um "País quase destruído". E destacou que voltará a despachar normalmente amanhã, citando reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para tratar do medicamento proxalutamida como uma das alternativas no combate à covid-19.

Escrito por:

Daniel Galvão Marcelo Mota e Elizabeth Lopes