Publicado 17 de Julho de 2021 - 15h42

Por Com agências internacionais

Milhares de pessoas marcharam pela França neste sábado para protestar contra a vacinação obrigatória para profissionais de saúde e os passes de covid-19 que serão necessários para entrar em restaurantes e outros locais.

Uma marcha em Paris liderada por um político antivacinas de extrema direita atraiu uma multidão considerável, inflada de raiva sobre as novas regras para conter a propagação da variante delta do novo coronavírus que o presidente Emmanuel Macron anunciou esta semana.

Macron ordenou que todos os profissionais de saúde fossem vacinados até 15 de setembro e anunciou que passes especiais do covid-19 serão necessários em todos os restaurantes, bares, hospitais, shoppings, trens e aviões. Para obter um passe, que será necessário a partir do próximo mês, as pessoas devem estar totalmente vacinadas, ter se recuperado recentemente do vírus ou ter um teste de vírus negativo.

Os manifestantes da marcha de hoje gritavam "Liberdade!" e carregavam cartazes denunciando uma "ditadura médica" e Macron. As manifestações também ocorreram em Estrasburgo, no leste, Lille, no norte, Montpellier, no sul, e em outras partes da França.

Escrito por:

Com agências internacionais