Publicado 16 de Julho de 2021 - 11h58

Por Estadão Conteúdo

A Fórmula 1 deu início nesta sexta-feira no circuito de Silverstone, para o GP da Inglaterra - a 10.ª etapa da temporada 2021 -, a um final de semana diferente do habitual com o novo formato que modifica a programação na pista. Em uma sessão com casa cheia nas arquibancadas, o único treino livre antes da sessão oficial de classificação terminou com a liderança do holandês Max Verstappen, da Red Bull, que liderou com folga, enquanto que o britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, seu concorrente ao título, foi o terceiro, quase oito décimos atrás.

O GP da Inglaterra marca a estreia oficial das "sprint races" aos sábados, que serão realizadas em três etapas da temporada 2021. A introdução do modelo muda o formato do final de semana. Com isso, na sexta-feira é realizado apenas um único treino livre antes da classificação, enquanto que a segunda sessão acontece no sábado antes da "sprint race".

Com apenas um treino livre antes da classificação, ninguém perdeu tempo e o grid já foi para a pista nos minutos iniciais da sessão de uma hora de duração. Uma das grandes dúvidas das equipes era descobrir o balanço ideal entre o uso dos 60 minutos para fazer simulações de classificação e corrida. Mesmo com a segunda sessão no sábado, o regulamento para o final de semana limita o que é possível mexer no carro entre a classificação e a "sprint race".

Na frente, Verstappen não teve dificuldades para manter a liderança com seu melhor tempo em 1min27s035. Mesmo com pneus médios, o britânico Lando Norris, da McLaren, fez um tempo bom para se manter em segundo, a 0s779 do holandês (1min27s814). Já Hamilton, que saiu de pneus macios, não conseguiu superar o compatriota, terminando em terceiro com apenas um milésimo de segundo atrás (1min27s815).

O Top 10 desta primeira sessão de treinos livres foi completada pelo monegasco Charles Leclerc, da Ferrari; pelo finlandês Valtteri Bottas, da Mercedes; pelo espanhol Carlos Sainz Jr., também da Ferrari; pelo alemão Sebastian Vettel, da Aston Martin; pelo mexicano Sergio Pérez, da Red Bull; pelo australiano Daniel Ricciardo, da McLaren; e pelo francês Esteban Ocon, da Alpine.

A organização do GP da Inglaterra firmou uma parceria com o governo britânico e a etapa será realizada com casa cheia, com pessoas totalmente vacinadas ou que tenham apresentado um teste PCR negativo. Isso faz parte de uma pesquisa maior das autoridades para entender como manter a realização de eventos esportivos mesmo em momentos de alta dos casos de covid-19.

O grid da Fórmula 1 volta ao circuito de Silverstone ainda nesta sexta-feira para a classificação, em seu formato tradicional (Q1, Q2 e Q3), definindo o grid de largada para a "sprint race" deste sábado. A sessão está marcada para 14 horas (de Brasília).

Max Verstappen começou o fim de semana do GP da Inglaterra da mesma forma que vem exercendo seu domínio na temporada 2021 da Fórmula 1. O líder do Mundial de Pilotos teve uma performance impressionante nesta sexta-feira (16) e registrou 1min27s035, sua melhor passagem com pneus macios. Lando Norris novamente teve grande performance com a McLaren e foi o segundo colocado, 0s779 atrás do holandês. A melhor Mercedes na sessão foi a de Lewis Hamilton, que foi 0s001 mais lento que Norris e 0s780 atrás da marca estabelecida por Max. Detalhe: a melhor volta de Norris foi feita com pneus médios, enquanto Hamilton, assim como Verstappen, estabeleceram suas marcas mais rápidas com os macios.

Charles Leclerc foi o quarto colocado com a Ferrari, enquanto Valtteri Bottas posicionou a segunda Mercedes em quinto. Carlos Sainz, com a outra Ferrari, foi o sexto, seguido pela Aston Martin de Sebastian Vettel. Sergio Pérez, com a Red Bull, foi apenas o oitavo, seguido por Daniel Ricciardo, com a McLaren, e por Esteban Ocon, com a Alpine.

Escrito por:

Estadão Conteúdo