Publicado 16 de Julho de 2021 - 10h28

Por Matheus de Souza e Sofia Aguiar

O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), acompanhou, na manhã desta sexta-feira (16), a entrega de mais 1 milhão de doses da Coronavac, vacina contra covid-19 produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a Sinovac, ao Programa Nacional de Imunização (PNI). Com a entrega, o governo paulista já ultrapassou as 55 milhões de doses da vacina entregues ao Ministério da Saúde.

Garcia representou o governador João Doria (PSDB), que foi diagnosticado pela segunda vez com covid-19 na quinta-feira (15). Segundo ele, "Doria está bem, com sintomas leves e trabalhando virtualmente". "É um resfriado leve, demonstrando a eficácia da vacina Coronavac", classificou o estado de saúde do governador. Garcia afirmou que todo o secretariado que teve contato com o chefe do Executivo paulista nos últimos cinco dias, incluindo ele mesmo, fizeram o teste de covid-19 - e que ninguém havia testado positivo até o momento.

De acordo com o governo, uma nova remessa de 12 mil litros do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), insumo necessário para produção de vacinas, deve ser entregue até o final deste mês. O quantitativo é suficiente para a produção de 20 milhões de doses.

Sobre o ritmo de vacinação no Estado, o secretário estadual de Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn, negou haver problemas com o quantitativo de imunizantes necessários para dar prosseguimento ao cronograma e de vacinação.

"Não temos falta de vacina, nós vivenciamos falta de vacina há pelo menos seis semanas, sete semanas", referente ao período em que a entrega de insumos IFA foi comprometida. "A gente pede para que todos os municípios sigam as grades, as faixas etárias daquilo que está sendo distribuído, para que nós não tenhamos nenhum descompasso na administração das doses", afirmou o secretário.

Butanvac

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que os estudos clínicos da nova vacina Butanvac já estão sendo realizados, mas ainda contam com uma pequena parcela de voluntários. "Nós já temos os voluntários colhidos para receber a vacina. São dois voluntários no primeiro momento, aí mais dois, mais dois, até atingir um número mínimo para dar a segurança para prosseguir", declarou Covas. Segundo ele, o grupo deve receber a vacina já na semana que vem.

Escrito por:

Matheus de Souza e Sofia Aguiar