Publicado 30 de Junho de 2021 - 17h43

Por Denise Luna

A Excelerate Energy recorreu da decisão da Petrobras de desclassificar a empresa da licitação do Terminal de Regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL) na Bahia. A empresa norte-americana foi a única a apresentar proposta na disputa, e reiterou o "profundo interesse" de adquirir o ativo.

Eliminada pela Comissão de Licitação da estatal por sua proposta conter "vícios insanáveis", a Excelerate admitiu que realmente haviam condicionantes não previstas no edital, e pediu a reabertura de negociações entre as partes, o que seria uma terceira tentativa de acordo.

A empresa propôs retirar as condicionantes para fechar o negócio.

A texana havia adicionado à proposta o direito de rescindir o contrato sem motivação, caso não consiga assumir a operação do Terminal, inclusive podendo cancelar o arrendamento até o final deste ano.

A proposta da Excelerate foi de R$ 92 milhões, com pagamento mensal de R$ 3 milhões, para um arrendamento por 30 meses do Terminal da Bahia.

A negociação ocorre após a aprovação da Lei do Gás, que ainda não foi regulamentada para definir como será o acesso de terceiros aos terminais e gasodutos já existentes no País.

Escrito por:

Denise Luna