Publicado 28 de Junho de 2021 - 17h16

Por Vinicius Neder

O próximo leilão de concessão de parte dos serviços de água e esgoto hoje prestados pela Cedae, a estatal de saneamento do Rio, poderá ter outorga mínima "na casa de" R$ 3 bilhões, afirmou nesta segunda-feira, 28, o governador fluminense, Cláudio Castro (PL). Desde que um dos quatro blocos oferecidos nos leilões de abril não teve propostas, autoridades estaduais do Rio vêm sinalizando que relicitariam o projeto até o fim do ano.

Segundo Castro, a Casa Civil estadual, que coordena as concessões, tem trabalhado com o cronograma de realizar o próximo leilão, com um projeto atualizado, "entre novembro e dezembro".

"Meu papel é trabalhar para que seja em novembro", afirmou Castro, durante seminário online na abertura da 4ª. Semana BNDES de Saneamento.

Mais cedo no evento online, o governador havia dito que "mais de dez" municípios atualmente atendidos pela Cedae que ficaram de fora dos quatro blocos de concessão oferecidos em abril entrariam no novo desenho do bloco 3.

No desenho levado a leilão em abril, o lote era formado por bairros da zona oeste da capital fluminense e mais seis municípios do interior. O investimento total em obras somava R$ 2,6 bilhões, com outorga mínima de R$ 900 milhões.

Escrito por:

Vinicius Neder