Publicado 27 de Junho de 2021 - 22h57

Por especial para a AE

Por Bruno Accorsi

O Santos sofreu pressão do Atlético-MG na noite deste domingo, mas resistiu, contou com um gol de Marcos Guilherme nos acréscimos e garantiu vitória por 2 a 0, em jogo válido pela sétima rodada do Brasileirão, na Vila Belmiro. Com o resultado, os santistas ultrapassaram os atleticanos e vão dormir na sexta colocação, com 11 pontos, jogando os adversários para o oitavo lugar, com dez.

A partida não promoveu o reencontro de Cuca com o Santos, clube que comandou até fevereiro deste ano, porque o treinador estava suspenso. Por isso, Cuquinha esteve no banco de reservas do Atlético. Houve, no entanto, o reencontro de Fernando Diniz e Tchê Tchê, que se desentenderam na época em que trabalhavam juntos no São Paulo. Os dois tiveram uma longa conversa no gramado após o fim do jogo, que teve minutos finais de certa tensão, não à toa o atleticano Allan acabou expulso.

Tanto o Santos quanto o Atlético gostam de ter a bola nos pés, e quem conseguiu se dar melhor no quesito durante a primeira etapa o foi o time de casa, que dominou a posse na maior parte do tempo. Apostando em jogadas de velocidade comandadas por Marcos Guilherme, a equipe comandada por Fernando Diniz criou a primeira boa chance do jogo aos 14 minutos, em lance no qual o atacante exigiu boa defesa de Everson.

De qualquer maneira, o Atlético estava bem postado na defesa e não deixou que a posse de bola santista se transformasse em pressão, ainda que a equipe paulista tenha conseguido chegar em outras oportunidades, com em um cabeceio de Jean Motta que passou raspando a trave. Além do jogo defensivo, os atleticanos conseguiram encaixar contra-ataques eventuais e acharam alguns espaços, embora tenham pecado na definição das jogadas. Keno e Arana foram os responsáveis pelas melhores chances do time mineiro.

O início do segundo tempo teve uma inversão de papéis, com o Santos dando uma aula de contra-ataque para abrir o placar. Em jogada de velocidade após roubar a bola, Marcos Guilherme tocou na esquerda para Kaio Jorge, que rolou para trás. Jean Mota vinha de traz e bateu firme de esquerda para marcar o gol santista, aos 11 minutos.

Em busca do empate, o Atlético foi rápido em dar sinais de reação. Aos 17 minutos, Allan chutou rasteiro após receber de Hulk e viu a bola bater no pé da trave após defesa de João Paulo. Cerca de dez minutos depois, Hulk acertou o travessão ao tentar encobrir o goleiro atleticano.

A pressão dos visitantes continuou, em meio a um clima que foi esquentando nos minutos finais, até Allan receber o segundo cartão amarelo e acabar expulso, deixando o Atlético com um a menos em campo. Em vantagem numérica, o Santos ainda conseguiu ampliar aos 48 minutos, quando Madson arrancou em velocidade, em novo contra-ataque, e tocou para Marcos Guilherme empurrar para dentro.

O Santos volta a campo na próxima quarta-feira, quando recebe o Sport na Vila Belmiro pela oitava rodada. Já o Atlético-MG enfrenta o Atlético-GO no Mineirão, na quinta.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 0 ATLÉTICO-MG

SANTOS - João Paulo; Pará (Madson), Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Ivonei (Vinícius Balieiro), Jean Mota e Gabriel Pirani (Carlos Sánchez); Marinho, Kaio Jorge e Marcos Guilherme. Técnico: Fernando Diniz.

ATLÉTICO-MG - Everson; Guga (Mariano), Igor Rabello, Réver e Guilherme Arena; Allan, Jair (Zaracho) e Tchê Tchê (Calebe); Hyoran (Felipe Felício), Hulk e Keno (Luiz Filipe). Técnico: Cuquinha.

GOL - Jean Motta, aos 11 minutos do primeiro tempo, e Marcos Guilherme, aos 48 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Bruno Arleu de Araújo (RJ)

CARTÕES AMARELOS - Allan, Marinho, Guilherme Arana, Zaracho, João Paulo e Marcos Guilherme.

CARTÃO VERMELHO - Allan.

PÚBLICO - Sem torcida.

LOCAL - Vila Belmiro, em Santos.

Escrito por:

especial para a AE Bruno Accorsi