Publicado 27 de Junho de 2021 - 22h11

Por especial para a AE

Por Luis Filipe Santos

Foi um belo jogo de futebol no Allianz Parque. Palmeiras e Bahia buscaram o gol a todo momento, criaram chances, ameaçaram a meta adversária. No final, melhor para o time alviverde, que venceu por 3 a 2, mas o empate ou a vitória da equipe tricolor poderiam ter acontecido.

Com a vitória, o Palmeiras subiu para a terceira colocação do Brasileirão com 13 pontos. Na próxima rodada, enfrenta o Internacional fora de casa. Por sua vez, o Bahia estaciona com 11 pontos, na quinta posição, e no próximo jogo recebe o América-MG.

O primeiro tempo começou em alta velocidade. O Palmeiras ficou com a bola no campo de ataque no início e abriu o placar logo aos sete minutos, em linda cobrança de falta de Gustavo Scarpa, da intermediária. Mas teve pouco tempo para comemorar: aos 12 minutos, o Bahia chegou ao empate em falta cobrada por Rodriguinho que Luiz Otávio cabeceou para as redes. A bola aérea é uma das principais armas do time de Dado Cavalcanti no Brasileirão.

A equipe baiana seguiu no ataque nos minutos seguintes, até o Palmeiras conseguir se reorganizar para atacar. Então, o jogo ficou aberto: os alviverdes voltaram a levar perigo com Luiz Adriano, que teve chute defendido por Matheus Teixeira, e em finalização de Danilo que acabou na trave - para a sorte dele, estava impedido. Os tricolores responderam em chute de Matheus Bahia que foi para fora após boa troca de passes e em cabeçada de Rodriguinho que Jailson defendeu firme.

O Palmeiras voltou a levar perigo em cobrança de escanteio que Kuscevic desviou na primeira trave e Danilo não conseguiu completar para o gol. Após esse lance, o ritmo caiu e apenas no final do primeiro tempo o Bahia voltou a levar perigo, em cruzamento rasteiro de Nino Paraíba que Gilberto furou. O primeiro tempo foi bastante movimentado no Allianz Parque, com os visitantes apresentando um futebol melhor.

O segundo tempo começou no mesmo ritmo, com o Bahia levando mais perigo, embora o Palmeiras chegasse ocasionalmente. Rossi acertou belo chute na trave e, no contra-ataque, Breno Lopes finalizou em cima de Matheus Teixeira. Abel Ferreira, então, fez quatro substituições de uma vez, na tentativa de fazer que a equipe retomasse o controle do meio de campo.

Funcionou. O Palmeiras passou a ficar mais com a bola no campo de ataque, mas errava o último passe e pouco ameaçava a meta do Bahia. A melhor chance surgiu em nova falta frontal, que Scarpa cobrou perto do ângulo. O Bahia também se aproveitou de uma bola parada: em cobrança de escanteio, bola desviada na primeira trave e Maycon Douglas completou para fora. Pouco depois, o atacante teve melhor sorte: passou por Kuscevic e bateu na saída de Jailson para virar a partida.

Dessa vez, foi o Bahia que pouco pode comemorar. Em cobrança da direita, Scarpa levantou na área e Raphael Veiga deu um leve desvio para voltar a deixar o placar igual. A partida voltou a ficar com ritmo acelerado e chances dos dois times: Breno Lopes saiu na cara de Matheus Teixeira e tentou tocar para Raphael Veiga, em melhor posição, mas Juninho chegou e fez o corte. Na sequência, Rossi tocou para Daniel, que tocou para o gol - a bola desviou em Jailson, em Patrick de Paula, foi na trave e o volante aliviou. Em seguida, Gabriel Menino fez cruzamento venenoso e a bola bateu na trave.

Ainda teve emoção nos acréscimos: Gabriel Menino passou para Breno Lopes, que dominou na cara de Matheus Teixeira e bateu; a bola rebateu no goleiro e voltou para o atacante do Palmeiras, que conferiu o gol da vitória do time alviverde.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 x 2 BAHIA

PALMEIRAS - Jailson; Marcos Rocha (Gabriel Menino), Luan, Kuscevic, Victor Luis; Danilo Barbosa (Zé Rafael), Danilo (Patrick de Paula), Gustavo Scarpa; Breno Lopes, Luiz Adriano (Raphael Veiga), Rony (Deyverson).

BAHIA - Matheus Teixeira; Nino Paraíba, Luiz Otávio, Juninho, Matheus Bahia (Juninho Capixaba); Patrick de Lucca (Jonas), Thaciano (Pablo), Daniel; Rodriguinho (Maycon Douglas), Gilberto, Rossi (Óscar Ruiz).

GOLS - Gustavo Scarpa, aos sete; Luiz Otávio, aos 12 do primeiro tempo. Maycon Douglas, aos 28, Raphael Veiga, aos 32, e Breno Lopes, aos 46 do segundo tempo.

ÁRBITRO - Denis da Silva Ribeiro Serafim (AL).

CARTÕES AMARELOS - Rossi, Danilo, Matheus Bahia, Patrick de Lucca, Thaciano, Kuscevic e Breno Lopes.

LOCAL - Allianz Parque (SP).

Escrito por:

especial para a AE Luis Filipe Santos