Publicado 23 de Junho de 2021 - 12h27

Por Estadão Conteúdo

O lateral-esquerdo Danilo Avelar, do Corinthians, reconhece ter cometido ofensas raciais em uma partida do jogo online Counter Strike: Global Offensive (CS:GO) na noite desta terça-feira. O perfil do jogador (D.A35) postou um comentário em que dizia a outro usuário: "Fih (filho) de uma rapariga preta".

"Quero admitir meu erro. O que escrevi durante a partida não condiz com o que penso e o que vou ensinar a meu filho. Fui ofendido por um jogador estrangeiro na minha condição de brasileiro. Perdi a cabeça, mas infelizmente piorei a situação: cometi o grave erro de escrever a um adversário uma frase de conotação racista", publicou o jogo no Twitter na manhã desta quarta-feira.

O jogador afirma que se envergonha e pede desculpas. "Errei, falhei e me envergonho muito disso", diz em outro trecho da mensagem. "Gostaria de pedir desculpas a todos, sobretudo com a comunidade afrodescendente", diz o corintiano.

Antes da divulgação da mensagem, o Corinthians divulgou nota oficial informando que estava apurando o caso. O jogador também pediu desculpas ao clube.

A denúncia havia sido feita por um dos jogadores que participava da partida. O codinome na plataforma que teria feito a ofensa é D.A35, que corresponde às iniciais do nome do jogador e o número da camisa que ele usa no Corinthians. Outros jogadores confirmaram que o apelido (nickname) se refere ao atleta.

Danilo Avelar jogava na Coliseum, uma plataforma privada de gerenciamento de partidas, quando fez a ofensa. O episódio viralizou nas redes sociais. Torcedores do Corinthians enviaram mensagens nos perfis do zagueiro para que ele se pronunciasse. No Twitter, ele disse não saber do que se tratava a acusação e que estava averiguando os fatos. Nesta manhã, reconheceu o erro.

A plataforma onde ele jogava ainda não se pronunciou após o pedido de desculpas do jogador. O perfil estava banido até a apuração dos fatos. Apaixonado pelos jogos online, Danilo Avelar é sócio da Bears eSports, organização criada para competir no CS:GO.

Sem atuar desde outubro de 2020 por conta do rompimento no ligamento cruzado do joelho direito, em lesão sofrida no clássico diante do Santos, o lateral não tem previsão de voltar aos gramados.

Escrito por:

Estadão Conteúdo